Pub

O PS/Açores acusou hoje o Governo dos Açores (PSD/CDS-PP/PPM) de “cortar em quase 13 milhões de euros” as verbas, em 2023, para a promoção e sustentabilidade do turismo na Região.

O grupo parlamentar do PS na Assembleia Legislativa Regional dos Açores reuniu hoje com a delegação dos Açores da Associação de Hoteleiros de Portugal, tendo o deputado socialista Carlos Silva afirmado que os empresários do turismo estão “preocupados com o corte de quase 13 milhões de euros em verbas para a promoção e para a sustentabilidade do turismo” no Plano de Investimentos da Região para 2023.

Além disso, a crise inflacionista, o aumento de preços e a falta de mão-de-obra foram também “preocupações manifestadas”, assinalou o deputado, após a reunião.

Neste sentido, o deputado do PS/Açores defendeu a necessidade de serem implementadas com “urgência medidas de apoio às famílias e empresas já em 2022”.

Entre as medidas assinaladas pelos deputados socialistas açorianos está a necessidade de operacionalizar o fundo de capitalização das empresas, reduzir o ISP (Imposto sobre Produtos Petrolíferos) para as famílias e empresas, uma linha de crédito com juros bonificados para as empresas do setor turístico e a necessidade de rever o valor contratado dos investimentos no âmbito do Sistema de Incentivos para a Competitividade Empresarial (Competir+) e os valores de referência.

Carlos Silva alertou ainda para “a falta do Plano de Ordenamento Turístico da Região Autónoma dos Açores (POTRAA) e a ausência ainda de um plano estratégico e de marketing para os próximos anos”, o que “agudiza as preocupações dos empresários e a incerteza que se irá viver no próximo ano”.

Pub