Pub

Sandra Dias Faria realçou, esta sexta-feira, que a proposta avançada pelo PS para atribuição de um apoio aos estudantes deslocados foi “vista com bons olhos” pela Reitora da Universidade dos Açores, que confirmou a sua “utilidade e necessidade”.

A vice-presidente do Grupo Parlamentar do PS falava após reunir com a Reitora da Universidade dos Açores, no campus de Ponta Delgada.

Sandra Dias Faria especificou que o apoio proposto pelo PS às famílias com estudantes deslocados, seria “atribuível aos alunos ao nível do ensino superior e profissional” e “pago numa prestação única de 500 euros, para fazer face ao aumento dos custos com a habitação”.

“Esta é, de facto, uma necessidade que é sentida, uma vez que só no universo da Universidade dos Açores existem cerca de 3.000 estudantes, com uma percentagem elevada de estudantes deslocados, aproximadamente 700, o que comporta para as famílias um esforço bastante significativo, especialmente nesta época de crise inflacionista”, adiantou.

A deputada socialista realçou que esta medida encontra suporte financeiro nos “cerca de 50 milhões de euros de receitas extraordinárias que o Governo Regional recebeu por via da inflação sobre o Orçamento do Estado para este ano”.

Sandra Dias Faria elencou, também, que dos cerca de 3.000 estudantes da academia Açoriana, “cerca de 1.000 recorrem ao apoio social”.

“Daí que todo o apoio que possa ser dado às famílias em dificuldades financeiras pode resultar em manter esses alunos no ensino superior e reduzir as possíveis desistências, de forma a que tenhamos renovação de quadros altamente qualificados para o nosso tecido empresarial”, salientou a deputada socialista.

Sandra Dias Faria alertou para o “pesado impacto que terá a redução no investimento na Ciência e Tecnologia, quer ao nível do Plano e Orçamento para 2023, quer no Programa Operacional Açores 2030”, o que terá, naturalmente, “implicações na estratégia de desenvolvimento desta Universidade”.

Refira-se que uma das propostas de alteração ao Orçamento do Estado para 2023, avançadas pelos deputados do PS eleitos pelos Açores à Assembleia da República, visa justamente implementar o contrato programa tripartido que foi acordado entre o Governo da Républica, a Universidade dos Açores e o Governo Regional, com vista à capacitação institucional da Universidade dos Açores, tendo em conta as suas necessidades, os fundos comunitários disponíveis e o necessário empenho financeiro do Governo Regional dos Açores nesta matéria.

“O PS/Açores não compreende a visão de se cortar nos investimentos em ciência e tecnologia, porque isso pode comprometer o nosso futuro coletivo e levar ao abrandamento da nossa economia. Nesse particular, a Universidade dos Açores é um parceiro a estimar e a envolver”, finalizou a vice-presidente do GPPS, Sandra Dias Faria.

Pub