Projeto Palavras da Minha Terra pretende aproximar jovens da leitura

O projeto Palavras da Minha Terra, desenvolvido por Sandra de Sousa Bairos e Beatriz Arruda, respetivamente autora dos textos e ilustradora, pretende adaptar, para os mais jovens, obras escritas por autores açorianos, por forma a despertar a curiosidade do público alvo para a literatura regional, aproximando os mesmos, não somente da leitura, mas igualmente das palavras.

Através de um texto dramático e de um jogo, tipo teste, este projeto irá, de forma didática, aproximar os alunos do 4º ano de escolaridade aos livros e à literatura, principalmente, por se constatar um distanciamento entre os mais pequenos e os livros, muito por causa das novas tecnologias. Assim sendo, o projeto utilizará ações lúdicas, escolhidas para tornar a leitura mais divertida e dinâmica.

Por outro lado, pretende-se que o projeto contribua para o melhoramento dos resultados do Programa de Avaliação Internacional de Estudantes da OCDE (PISA), já que os resultados de 2018 evidenciaram que um terço dos alunos de 15 anos lê apenas se for obrigado e considera a leitura uma perda de tempo.

No próximo dia 27 de janeiro, o projeto Palavras da Minha Terra será apresentado na EBI de Lagoa, EBI de Água de Pau e Escola Secundária de Lagoa, para desenvolver a primeira ação no concelho, tendo sido escolhida como primeira obra O Barco e o Sonho de Manuel Ferreira, considerada uma verdadeira epopeia açoriana.

No âmbito do projeto, a Câmara Municipal de Lagoa cede a todas as bibliotecas escolares do concelho um número de exemplares equivalente ao universo de alunos que frequentam o 4.º ano de escolaridade. Cada obra adaptada é composta por um pacote que reúne três mediadores culturais, nomeadamente um livro infanto-juvenil com adaptação das obras, uma brochura com texto dramático/peça de teatro e um jogo tipo teste com diversas perguntas.

De salientar que, este projeto foi apoiado por todos os municípios da ilha de São Miguel, sendo que, ao longo do ano, serão desenvolvidas sessões em todas as escolas desta ilha, pretendendo-se difundir o mesmo para as restantes ilhas da região. O principal objetivo passa por articular com as bibliotecas escolares, municipais e públicas atividades/ações educativas e culturais de promoção e dinamização do livro, da leitura e da literatura regional.