Projeto Graciólica tem potencial para colocar a Graciosa “na linha da frente no aproveitamento de recursos naturais renováveis para produção de energia”

Marta Guerreiro afirma que projeto Graciólica tem potencial para colocar a Graciosa “na linha da frente no aproveitamento de recursos naturais renováveis para produção de energia” (anexo disponível no site)

A Secretária Regional da Energia, Ambiente e Turismo afirmou hoje que o ‘Graciólica’ é um projeto inovador, com projeção a nível europeu, que tem potencial para colocar a ilha Graciosa “na linha da frente no aproveitamento dos recursos naturais renováveis para a produção de energia, em combinação com o armazenamento, enquanto uma prática pioneira em Regiões Ultraperiféricas”.

Marta Guerreiro, que falava após uma visita ao local, salientou que o projeto deu resposta aos requisitos técnicos e funcionais, permitindo que hoje se emitisse a licença de produção e, assim, “se possa iniciar a fase de testes de produção de energia em funcionamento do sistema como um todo”, enquanto etapa essencial para que, posteriormente, “a energia possa ser injetada na rede com a qualidade exigida, em plena exploração”.

“Com uma potência instalada de 5,5 MW, este projeto pode permitir que cerca de dois terços da eletricidade produzida na ilha seja de origem renovável, integrando um sistema híbrido de produção eólica e fotovoltaica, e um conjunto de baterias para armazenamento de energia, contribuindo fortemente para o aumento da percentagem de fontes de energia renováveis no ‘mix’ energético regional”, frisou.

Marta Guerreiro referiu que, “além dos benefícios ao nível da sustentabilidade ambiental inerentes à produção de energia elétrica de origem renovável, este projeto deverá contribuir para a diminuição da dependência de combustíveis fósseis importados e para a redução da emissão de gases com efeito de estufa na Região, sendo um forte contributo para a descarbonização do arquipélago”.

“Este investimento privado, orçado num valor total de 26 milhões de euros, revela-se de extrema importância para a ilha Graciosa, a par de diversos projetos que temos vindo a desenvolver nos Açores, em prol de um crescente aproveitamento dos recursos energéticos renováveis e endógenos”, afirmou a titular da pasta da Energia.

Notícias relacionadas