Pub

Cinquenta idosos de Ponta Delgada podem beneficiar do programa Novos Idosos “a partir de amanhã” e estão previstos 1,9 milhões para replicar a iniciativa noutros concelhos em 2023, revelou hoje o vice-presidente do Governo dos Açores.

“Hoje mesmo assinei o despacho de homologação da lista de ordenação final dos candidatos do concelho de Ponta Delgada, bem como todas as deliberações e propostas de Plano Individual de Cuidados dos candidatos, incluindo o apoio financeiro a atribuir. Cinquenta idosos de Ponta Delgada estão aptos a beneficiar deste programa a partir de amanhã”, adiantou Artur Lima, número dois do executivo de coligação PSD/CDS-PP/PPM, na apresentação das propostas de Plano e Orçamento para as áreas que tutela, no plenário do parlamento açoriano que começou hoje na Horta, ilha do Faial.

O programa Novos Idosos pretende apoiar os idosos que se mantenham a habitar em casa (ou seja, sem residirem num lar), com verbas do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), e arrancou como um projeto-piloto em 2022.

O governante assinalou que, por acreditar “nas virtudes no envelhecimento em meio natural de vida”, o executivo quer “desde já projetar o futuro com responsabilidade”.

O governo espera, por isso, que “em 2023 o programa Novos Idosos seja expandido para outros concelhos, estando previsto um financiamento de 1,9 milhões de euros” no próximo ano.

“Na terceira idade, continuaremos a trilhar um caminho de dignificação da vida dos nossos idosos. O programa Novos Idosos tem-se revelado desafiante, mas sólido nas soluções que apresenta. Trata-se de um projeto que rompe com o paradigma até agora vigente”, assinalou.

O Novos Idosos baseia-se na atribuição de um apoio mensal, não reembolsável, até ao montante de 948 euros para cada idoso, a que acresce o auxílio prestado por uma equipa técnica local.

O projeto-piloto estava orçamentado em cerca de 1,3 milhões de euros, sendo que as ilhas escolhidas foram as que apresentam maiores listas de espera para acesso a lares de idosos nos Açores. Há mais de 100 pessoas a aguardar resposta na Terceira e 250 em São Miguel, segundo o executivo açoriano.

Podiam candidatar-se a este projeto-piloto idosos “com 65 ou mais anos, que beneficiem de complemento por dependência ou que se encontrem em situação análise”, nos concelhos da Praia da Vitória e Ponta Delgada.

Pub