Pub

Na sequência das falsidades veiculadas pelo PSD/Açores através de um comunicado, o PS/Açores vem esclarecer:

– O Governo Regional e o Partido Socialista foram intransigentes, mas foi na defesa dos direitos dos professores dos Açores. Foi assim há 10 anos quando o PSD/Açores votou contra a recuperação de dois anos de serviço, propostas pelo PS. É assim agora, com a proposta anunciada pelo Presidente do Governo que permite a recuperação integral dos sete anos de serviço dos professores, em seis anos.

– Se tivesse sido aprovada a proposta apresentada há um mês pelo PSD, os professores dos Açores poderiam, ou não recuperar todos o tempo de serviço congelado. Poderiam levar dez anos, ou até mais, para conseguir recuperar algum desse tempo de serviço congelado.

– Com a proposta que o Governo, apoiado pelo PS/Açores, vai negociar com os sindicatos, os professores dos Açores vão recuperar os sete anos de serviço. Vão começar a recuperar já no próximo ano lectivo. Vão recuperar integralmente o tempo de serviço em seis anos.

– O PS/Açores decidiu aguardar pelo processo negocial que estava em curso a nível nacional, o que também mereceu a concordância de um dos sindicatos que legitimamente representa professores dos Açores. Desde essa hora que o Governo do Partido Socialista garantiu sempre que, independentemente da solução encontrada a nível nacional, nos Açores os professores teriam uma carreira mais vantajosa.

– Como foi explicado pelo Presidente do Governo Regional dos Açores a solução que estava a ser negociada a nível nacional chegou a um impasse devido a uma coligação negativa – cujo   único objetivo era destruir e não construir uma solução! –  que, se pode prolongar por mais tempo do que estava previsto e que iria prejudicar os professores na Região.

– O desespero em que se move o PSD/Açores não justifica que se sacrifique a verdade dos factos.

Pub