Produção de mirtilos nos Açores pode representar excelente oportunidade de negócio

José Élio Ventura

O Diretor Regional da Agricultura afirmou hoje que a aposta na produção de mirtilos nos Açores pode ser uma excelente oportunidade de negócio, por se tratar de um fruto com grande valorização no mercado, com crescente procura pelas suas propriedades nutritivas e saudáveis e que está bem-adaptado às condições edafoclimáticas do arquipélago.

“Desde 2006 que existem trabalhos de experimentação, com a instalação de vários campos de ensaio com mirtilos, que têm permitido estudar as variedades que melhor se adaptam às condições ambientais e climatéricas dos Açores”, salientou José Élio Ventura, que falava à margem de uma visita ao campo de experimentação de mirtilos da Direção Regional da Agricultura, em São Miguel.

O Diretor Regional adiantou que inicialmente foram testadas cinco variedades desta espécie (Brigitta, Duke e Elliott, Misty e O’Neal), das quais se destacaram a ‘Misty’ e a ‘O’Neal’ por serem menos exigentes em horas de frio.

“A ‘Misty’ foi a variedade que se revelou mais produtiva, pois exige solos mais leves, ricos em matéria orgânica e pH ácidos. Os estudos realizados demonstraram que esta variedade pode atingir produções de ordem das 10 toneladas por hectare”, disse José Élio Ventura, acrescentando que esta variedade produz, predominantemente, nos meses de abril, maio e junho e, novamente, em agosto e setembro.

A produtividade média pode atingir valores de receita ao produtor na ordem dos 30 a 70 mil euros por hectare, consoante seja obtido em modo convencional ou em modo de produção biológico, algo que José Élio Ventura considerou poder ser extremamente atrativo para os produtores que decidam enveredar por esta produção, feita preferencialmente ao ar livre.

“Trata-se de uma importante oportunidade de negócio, mesmo em situação de alternativa produtiva a outro tipo de fruticultura. É uma cultura cuja produção pode ser facilmente obtida em modo biológico, visto não ser particularmente afetada por organismos nocivos”, afirmou.

Em resultado da experimentação realizada, os serviços da Direção Regional da Agricultura estão aptos a transmitir informação técnica aos produtores interessados nesta cultura, podendo as plantas ser adquiridas em viveiros da especialidade.

José Élio Ventura referiu que os mirtilos têm cada vez maior procura no mercado, contribuem bastante para a saúde dos seus consumidores, dadas as suas características nutritivas e terapêuticas, nomeadamente as suas propriedades antioxidantes, redutoras do colesterol, antissépticas, melhoradoras da visão e do sistema circulatório, sendo, por exemplo, um fruto obrigatório na dieta dos astronautas da NASA.