PUB

Foi com enorme surpresa e preocupação que hoje assistimos a uma mudança profunda da posição do PSD/A acerca do processo de privatização da SATA Azores Airlines.

 

Com efeito, e contrariando aquela que tinha sido até ao momento a posição do PSD/Açores, a qual, recorde-se, era favorável à privatização de 49% da SATA Airlines, hoje Alexandre Gaudêncio manifestou-se a favor da privatização de 51% da Azores Airlines e de 49% da SATA Air Açores.

PUB

Esta alteração da posição do PSD/Açores, manifestada hoje após um encontro com a Câmara de Comércio e Indústria dos Açores, significa, na prática, que, ao contrário do que sempre foi afirmado e reiterado, o PSD/A quer, afinal, não só que a maioria do capital da Azores Airlines seja privatizada, como, ainda, que a própria SATA Air Azores seja, igualmente, alvo de alienação de parte substancial do seu capital acionista.

Esta é uma alteração radical do apoio que, por diversas vezes, quer em declarações públicas, quer até em declarações proferidas no Parlamento dos Açores, sempre foi manifestado pelo PSD/Açores ao processo de privatização de apenas 49% da Azores Airlines.

É preocupante que o PSD/Açores manifeste tão profunda contradição sobre uma matéria estratégica para o desenvolvimento e afirmação dos Açores e contrarie, pela voz de Alexandre Gaudêncio, aquela que foi a sua posição sobre a privatização da SATA.

Na prática, e no que concerne à SATA Air Azores, estamos perante uma mudança inacreditável da posição do PSD/A, numa deriva liberal a que nem Passos Coelho se atreveria, ao querer introduzir no âmbito do transporte público inter-ilhas uma lógica de interesse privado, que faz perigar, de modo irresponsável, a coesão regional.

Relativamente à Azores Airlines, fica também claro que o PSD/Açores considera que os interesses de uma entidade externa e privada se devem sobrepor ao interesse público, sem quaisquer garantias quanto à base de operações nos Açores, às rotas para o exterior através das gateways existentes, nomeadamente, aquelas sujeitas a obrigações de serviço público, como sejam as do Pico, Faial e de Santa Maria, bem como as rotas para a diáspora.

Na verdade, os açorianos ficaram hoje a saber que afinal o PSD/Açores quer privatizar a SATA Air Azores, empresa essencial e indispensável à mobilidade inter-ilhas na nossa Região e que constitui verdadeiramente um ativo estratégico dos açorianos de Santa Maria ao Corvo.

O PS/Açores lamenta que o PSD/Açores tenha mudado de posição e que, numa matéria sensível e com relevância estratégica, numa visão delimitada em termos de arquipélago e de Região, o maior partido da oposição, tenha hoje subscrito uma proposta que, posta na prática, significaria o maior atentado à coesão regional da nossa história autonómica. O PS lastima que o PSD se encontre à deriva e com uma postura ziguezagueante, típica de quem está mais preocupado em agradar a toda a gente nas reuniões em que participa, e imprópria para um partido com as responsabilidades históricas reconhecidas por todos.

Por último, o PS/Açores reitera que não concorda com a privatização da SATA Air Azores. Os Açorianos podem continuar a contar com PS/Açores para, com responsabilidade e convicção, manter a SATA Air Azores como uma empresa exclusivamente ao serviço dos Açorianos e dos interesses dos Açores.

Pub