Pub

AÇORES 9 TV EM DIRETO

O Secretário Regional da Saúde e Desporto, Clélio Meneses, reiterou hoje, em Ponta Delgada, que a “estratégia da governação regional assenta na prevenção face ao combate ao consumo de substâncias psicoativas no arquipélago”.

Falando na sessão de abertura da “Jornada de Reflexão sobre Novas Substâncias Psicoativas (NSP) – Conhecer | Prevenir | Enfrentar | Intervir”, promovida pela Polícia Judiciária, o governante reafirmou que o Executivo “tem feito uma intervenção muito focada no sentido de garantir as melhores respostas, que se alcançam, necessariamente e, sobretudo, através da prevenção”.

“É o melhor caminho, sem prejuízo do tratamento, da reinserção social e da criminalização”, frisou o titular da pasta da Saúde.

Por outro lado, o governante lamentou que “os Açores continuem a encabeçar a lista de consumo de substâncias psicoativas com impacto tremendo nas vidas das pessoas”, mas lembrou, que o tema está marcado pela “transversalidade” e que “a pandemia intensificou o consumo de substâncias psicoativas”.

“Os Açores, lamentavelmente, são a região do país em que nas três dimensões temporais de avaliação, consumo de novas substâncias psicoativas, está sempre em primeiro lugar, num infeliz primeiro lugar, com índices muito superiores às médias nacionais quer seja nos últimos 30 dias, quer seja nos últimos 12 meses, quer seja em consumo ao longo da vida”, sublinhou.

Na ocasião, Clélio Meneses recordou que os Açores têm um Plano Regional de Prevenção e que a Direção Regional de Prevenção e Combate às Dependências está a atuar no terreno “entrando pela sociedade adentro”.

Nesse sentido, o Secretário Regional da Saúde e Desporto reforçou o propósito de sensibilizar os agentes do desporto, da cultura e de outras áreas por onde os jovens se movimentam “para que possam ter capacidades e competências, para prevenir, intervindo”, sublinhou.

Assim, o governante defendeu a abordagem do tema também na política “porque é um verdadeiro assunto”, realçando que, “infelizmente a política é muito ocupada pelos pequenos casos, pelos casinhos, pelas questões pessoais, individuais, com que se perde tempo, e desgasta-se toda a atividade política e a própria imagem dos políticos perante a sociedade”.

A “Jornada de Reflexão sobre Novas Substâncias Psicoativas (NSP) – Conhecer | Prevenir | Enfrentar | Intervir”, promovida pela Polícia Judiciária, que decorreu esta sexta-feira, teve por objetivo refletir sobre a realidade nos Açores e sobre os subsequentes desafios que o fenómeno provoca nos sistemas de saúde e de justiça.

Pub