PUB

O presidente da Assembleia Legislativa dos Açores, Luís Garcia, manifestou hoje “profundo pesar” pelo falecimento do antigo ministro da República para os Açores, Sampaio da Nóvoa.

Luís Garcia refere que da sua experiência como ministro da República para os Açores, cargo que ocupou até 2003, resultaria o livro “Açores, uma íntima ligação”, onde reconheceu que devia “muito aos Açores” porque, apesar de ter “dado algumas coisas aos Açores”, sabia que as ilhas lhe deram “muito mais”.

Em comunicado, Luís Garcia, expressa, em seu nome pessoal e em nome da Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores, as mais sentidas condolências e solidariedade à família de Sampaio da Nóvoa.

PUB

O antigo ministro da República para os Açores Alberto Sampaio da Nóvoa morreu aos 95 anos.

Foi ajudante do Procurador-Geral da República, em Lisboa, desde 1963, e participou na instalação da Provedoria de Justiça, onde foi coordenador, a partir de 1976. Em 1978, foi nomeado juiz conselheiro do Supremo Tribunal Administrativo.

Em 1993, Alberto Sampaio da Nóvoa foi escolhido vice-presidente do Supremo Tribunal Administrativo, sendo eleito no mesmo ano presidente do tribunal, funções que desempenhou até à sua jubilação, em 1997.

De 1997 a 2003 foi ministro da República para os Açores e, sobre essa experiência política, publicou um livro, “Açores, uma íntima ligação”, em 2020.

Pub