Citado em nota de imprensa, Luís Garcia destacou que o investimento na “unidade de saúde, suas instalações e equipamentos” e a “definição de um sistema regular e previsível” de abastecimento de mercadorias à mais pequena ilha dos Açores “não constituem luxos”, mas são “condições essenciais e estruturantes”.

O presidente do parlamento açoriano considerou ainda que estas matérias exigem “dos órgãos de governo próprio da região uma permanente atenção e atuação”.

Luís Garcia falava na ilha do Corvo, durante a inauguração da exposição de fotografia de Jorge Barros “Açores: Silêncio e Ser”, no Centro Cultural Multiusos da ilha do Corvo.

Para o social-democrata, “consolidar e aprofundar a autonomia também é garantir às nove ilhas as condições essenciais para que se desenvolvam e para que não fique nenhuma para trás”.

Nesse sentido, apelou aos deputados da Assembleia Legislativa Regional que “exerçam uma política de proximidade” e “levem os assuntos das diversas ilhas ao parlamento”, já que isso permite “dar um forte contributo para a consolidação e para o aprofundamento” da autonomia dos Açores.

Durante os três dias de visita ao Corvo, Luís Garcia visitou a Santa Casa da Misericórdia, os Bombeiros Voluntários, a Unidade de Saúde de Ilha, a Escola Básica e Secundária Mouzinho da Silveira e o Ecomuseu do Corvo.

O presidente do parlamento dos Açores reuniu ainda com os deputados eleitos pelo círculo eleitoral daquela ilha e com o presidente da Câmara Municipal do Corvo.