De acordo com uma nota do gabinete de imprensa do Governo Regional, liderado por José Manuel Boleiro, Manuel Rita era uma “figura incontornável do Corvo, tendo sido autarca da ilha, empreendedor e empresário”, e a “forma como se empenhava no debate político, na defesa da sua terra e das suas gentes era alvo de elogio e de enorme respeito por parte de quem com ele privava”.

Para o presidente do Governo Regional, os Açores “perderam uma daquelas pessoas que fazem os lugares”, sendo que ”era impensável falar no Corvo sem falar no Manuel Rita”.

“À família enlutada, aos amigos e aos corvinos, uma sentida palavra de solidariedade e de pesar por esta irreparável perda. Foi uma pessoa que muito contribuiu para o desenvolvimento da nossa terra”, considera o chefe do executivo.

Manuel Rita, que morreu hoje de manhã, foi presidente da Câmara Municipal do Corvo, entre 1993 e 2001 e entre 2009 e 2013, sendo proprietário do único hotel da ilha, o Comodoro.

Foi o responsável por obras como a estrada que liga a vila ao monumento natural do Caldeirão, por a ilha ter sido a primeira dos Açores a ter saneamento básico e ser o primeiro concelho do país a ter painéis solares em todas as casas, para o aquecimento das águas.

O antigo autarca emigrou para os Estados Unidos em 1973, tendo regressado em 1990, vencendo as eleições autárquicas em 1991.

Manuel Rita foi condecorado pelo Presidente da República como Comendador da Ordem do Mérito Empresarial – Classe do Mérito Industrial, em 2014, no âmbito do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas.