Pub

José Manuel Bolieiro referiu que o Governo “não pode ficar apenas numa torre de marfim”, devendo, num exercício de cidadania, ir ao encontro das pessoas e das empresas, apelando a um “pensamento critico” por parte dos açorianos como “contribuintes da mudança”.

O líder do executivo açoriano falava na noite de segunda-feira, na ilha Graciosa, no âmbito do Fórum Autonómico, que pretende ser um “espaço prospetivo, de novas oportunidades da autonomia política e das regiões autónomas, e para o qual serão convidadas personalidades regionais, nacionais e europeias”.

Governo dos Açores reunido na ilha Graciosa, no âmbito da visita estatutária

A 24 de fevereiro de 2021, o presidente do Governo dos Açores anunciou a criação de um fórum autonómico, “prospetivo, de novas oportunidades da autonomia política”, indicando o convite a “personalidades regionais, nacionais e europeias”.

Na altura, numa comunicação ao parlamento regional, Bolieiro declarou: “Está na hora de erguer e aqui anuncio um fórum autonómico, prospetivo, de novas oportunidades da autonomia política e das regiões autónomas”.

Bolieiro quer uma sociedade de “críticos inconformados na mudança para um novo ciclo” e apelou aos açorianos para não ficarem no conforto do sofá.

O chefe do Governo açoriano, numa referência alusiva aos habitantes da Graciosa, considerou que estes “com pouco fizeram muito” e que “só necessitam de oportunidades para ganhar”.

Flávio Tiago, economista

O economista Flávio Tiago foi o convidado da primeira sessão do Fórum Autonómico, tendo considerado que os fundos comunitários que vão chegar aos Açores constituem uma “oportunidade única para a realização de mudanças efetivas” e para “mudar o modelo de desenvolvimento”.

No âmbito da sua visita oficial, o Governo dos Açores vai estar hoje no Porto da Graciosa, estando agendada uma reunião do Conselho do Governo e com a Santa Casa da Misericórdia da Vila da Praia da Graciosa, a par de uma visita à aerogare da Graciosa e encontro com os deputados regionais eleitos pela Graciosa.

Pub