Presidente do Governo anuncia medida para reforçar rendimento dos produtores de leite

O Presidente do Governo visitou hoje a fábrica de rações da Cooperativa União Agrícola, onde anunciou que o Executivo açoriano está a trabalhar na atribuição de um complemento regional ao prémio à vaca leiteira, no montante de 45 euros, uma “medida importante” de reforço do rendimento dos produtores de leite da Região.

“Nós estamos a analisar a forma como podemos reforçar o prémio à vaca leiteira em 45 euros, colocando-o no patamar dos 190 euros nas ilhas de São Miguel e Terceira e de 235 euros nas restantes ilhas, uma medida que, nesta fase extraordinária provocada pela pandemia de COVID-19, constitui um contributo importante para o rendimento dos produtores”, afirmou Vasco Cordeiro.

Numa manhã dedicada ao setor primário, que incluiu também uma visita à Lota de Ponta Delgada, o Presidente do Governo salientou que, apesar da situação provocada pela pandemia nos últimos meses, o setor agrícola manteve-se sempre em atividade na Região, um período que também coincidiu com a decisão das indústrias de baixar o preço do leite à produção.

“Perante essa conjuntura, estamos a construir uma solução para, efetivamente, termos condições de continuar a desenvolver esse trabalho de futuro”, assegurou Vasco Cordeiro.

Em declarações aos jornalistas, o Presidente do Governo adiantou, por outro lado, que a visita à fábrica da Associação Agrícola de São Miguel pretendeu ser uma forma de “reconhecer o trabalho de todos aqueles que, durante este período de maiores restrições, nunca deixaram de trabalhar e foram um elo essencial” na cadeia de abastecimento alimentar.

“Esta visita insere-se também no acompanhamento desta fase de retoma que já se iniciou e que agora ganhará maior intensidade na Região”, salientou Vasco Cordeiro, que, na próxima semana, vai desenvolver um conjunto de contactos com representantes do turismo, da saúde, do comércio e indústria, das obras públicas e das centrais sindicais.

“Nós temos um grande desafio que esta situação de pandemia nos colocou de forma repentina, o desafio de nos adaptarmos, nas atividades económicas e diárias, a uma nova realidade. Esta fábrica já se está a adaptar, como, por todos os Açores, há muitas outras empresas que já o estão a fazer”, sublinhou o Presidente do Governo.