Prainha de Angra do Heroísmo interdita devido a contaminação bacteriológica da areia

Angra do Heroísmo, Açores, 24 ago 2019 – A zona balnear da Prainha, em Angra do Heroísmo, nos Açores, foi interdita hoje, por tempo indeterminado, na sequência de resultados preliminares de análises que identificam contaminação bacteriológica na areia.

“Em causa está a deteção na areia da presença de microrganismos que poderão colocar em causa a saúde pública”, apontou o Governo Regional dos Açores, numa nota no Gabinete de Apoio à Comunicação Social.

A Câmara Municipal de Angra do Heroísmo solicitou análises ao Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge, depois de a associação ambiental Azulinvade ter divulgado, no início da semana passada, análises feitas pela mesma entidade a amostras de areia recolhidas pela associação, que indicavam a presença de bactérias coliformes, da bactéria Escherichia Coli e de enterecocos intestinais acima dos valores recomendados.

Na altura, tanto a autarquia, como a direção regional de Saúde, justificaram o novo pedido de análises, com amostras recolhidas por técnicos do Instituto Ricardo Jorge, com o facto de as divulgadas pela associação ambiental não serem “certificadas”, uma vez que não tinha sido seguido “o protocolo estabelecido, nem quanto à recolha, nem quanto ao local de recolha, nem quanto ao manuseamento”.

A zona balnear manteve-se sempre aberta ao público.

As novas amostras foram recolhidas na passada quinta-feira, em 10 zonas da praia e os resultados preliminares “indicam a presença de contaminação bacteriológica no areal”.