Pub

De acordo com fonte da Presidência da República, durante a cerimónia militar comemorativa do Dia de Portugal, no Funchal, o chefe de Estado irá impor “as insígnias de membro honorário da Ordem Militar de Cristo nos estandartes nacionais do Estado-Maior-General das Forças Armadas, do Estado-Maior da Armada, do Estado-Maior do Exército e do Estado-Maior da Força Aérea”.

A cerimónia militar comemorativa do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas terá lugar na Praça da Autonomia e na Avenida do Mar, no Funchal, a partir das 11:00 de quinta-feira.

Além do Presidente da República, irá discursar nesta cerimónia a médica Carmo Caldeira, diretora do serviço de cirurgia do Hospital Dr. Nélio Mendonça, escolhida por Marcelo Rebelo de Sousa para presidir à comissão organizadora destas comemorações, simbolicamente, tendo em conta a atual conjuntura.

Em 2020, devido à pandemia da covid-19, Marcelo Rebelo de Sousa cancelou as comemorações do 10 de Junho que estavam previstas para a Madeira e para a África do Sul e optou por assinalar a data com uma “cerimónia simbólica” no Mosteiro dos Jerónimos, em Lisboa, apenas com dois oradores e seis convidados.

Pub

O chefe de Estado prometeu que em 2021 as celebrações do Dia de Portugal iriam decorrer na Região Autónoma da Madeira, onde chegou na segunda-feira à noite, com um programa intenso, que termina com a cerimónia militar de quinta-feira.

Pub