Pub

Segundo uma nota divulgada no portal da Presidência da República na Internet, “o delegado de saúde regional de Lisboa e Vale do Tejo confirmou ontem [terça-feira], perto da meia-noite, que o Presidente da República ‘após avaliação de risco, foi considerado como tendo tido exposição de baixo risco’, podendo retomar a atividade”.

Contudo, Marcelo Rebelo de Sousa terá de ficar em “vigilância passiva durante 14 dias” o que significa “não frequentar locais com aglomerações de pessoas”.

“Esta avaliação refere-se tanto à situação resultante do teste positivo da passada segunda-feira, seguido de dois testes negativos realizados pelo Instituto Ricardo Jorge, que é o laboratório nacional de referência, quer ao contacto com o elemento da sua segurança pessoal cujo resultado positivo do teste foi conhecido ontem [terça-feira] ao fim da tarde”, lê-se na mesma nota.