PUB

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, sublinhou hoje a “longa e prestigiada carreira de serviço público” do antigo ministro da República para os Açores Alberto Sampaio da Nóvoa, apresentando “as mais sentidas condolências” à família.

“O Presidente da República, tendo tomado conhecimento do falecimento do Juiz Conselheiro Alberto Manuel Sampaio da Nóvoa, apresenta à Família, e em particular ao Senhor Conselheiro de Estado, Professor Doutor António Sampaio da Nóvoa, as mais sentidas condolências”, refere uma nota publicada no sítio oficial da Presidência da República.

Marcelo Rebelo de Sousa “assinala a longa e prestigiada carreira de serviço público, sublinhando o exercício de funções enquanto Presidente do Supremo Tribunal Administrativo e Ministro da República para os Açores”.

PUB

O antigo ministro da República para os Açores Alberto Sampaio da Nóvoa morreu aos 95 anos, estando previsto o funeral para 02 de janeiro, em Oeiras, distrito de Lisboa, disse hoje à agência Lusa fonte familiar.

Foi ajudante do Procurador-Geral da República, em Lisboa, desde 1963 e participou na instalação da Provedoria de Justiça, onde foi coordenador, a partir de 1976. Em 1978, foi nomeado juiz conselheiro do Supremo Tribunal Administrativo.

Em 1993, Alberto Sampaio da Nóvoa foi escolhido vice-presidente do Supremo Tribunal Administrativo, sendo eleito no mesmo ano presidente do tribunal, funções que desempenhou até à sua jubilação, em 1997.

De 1997 a 2003 foi ministro da República para os Açores e, sobre essa experiência política, publicou um livro, “Açores, uma íntima ligação”, em 2020.

O velório de Alberto Sampaio da Nóvoa será na Igreja Paroquial de Santo António, em Nova Oeiras, no domingo, e o funeral é às 11:00 na segunda-feira, no crematório de Barcarena.

Pub