PPM diz que quadro comunitário vai “alavancar as melhorias prioritárias” dos Açores

O PPM/Açores disse hoje não ter a “mais pequena dúvida” de que o próximo quadro comunitário de apoio vai “alavancar as melhorias prioritárias” da região, como a redução da pobreza e do abandono escolar.

Em declarações aos jornalistas, após uma reunião com o presidente do Governo Regional para debater o Programa Operacional Açores 2030, na sede da Presidência, em Ponta Delgada, Gustavo Alves, um dos dois deputados do PPM no parlamento dos Açores, considerou ser “fulcral” para o arquipélago “aproveitar da melhor forma o próximo quadro comunitário de apoio”.

“Não temos a mais pequena dúvida que o programa operacional dos Açores 2030 será o alavancar de melhorias prioritárias ao nível dos vários indicadores sociais tendo em conta a pesada herança deixada pelo PS”, declarou.

O PPM é um dos partidos que integra o Governo dos Açores (juntamente com o PSD e o CDS-PP), que é liderado pelo social-democrata José Manuel Bolieiro, que tomou posse em novembro de 2020, após 24 anos de governação socialista.

“Refiro-me, obviamente, às elevadíssimas taxas de pobreza e de abandono escolar precoce da nossa região. Entendemos que é necessário colocar o nosso foco na sustentabilidade demográfica dos Açores”, afirmou o deputado regional.

Segundo os dados do Instituto Nacional de Estatística, divulgados em janeiro de 2022, a Região Autónoma dos Açores continua a manter-se como a região do país onde há maior taxa de risco de pobreza (28,5%).

Na quarta-feira, o sociólogo e professor da Universidade dos Açores, Fernando Diogo, alertou para a estagnação da taxa de abandono escolar precoce de educação e formação entre os 18 e os 24 anos nos Açores, que é já a mais alta da Europa.

“Urge assim aproveitar este quadro comunitário de apoio para colocar em prática projetos e iniciativas inovadoras e inverter tudo aquilo que não feito pelo anterior executivo dos Açores”, realçou Gustavo Alves.

Lembrando que o Programa Operacional nacional inclui um plano de “combate ao envelhecimento e despovoamento da população”, Gustavo Alves defendeu que, também na região, deve ser criada uma estratégia para promover a “sustentabilidade demográfica”.

“É fundamental, no nosso entender, que essa medida seja transportada para os Açores, sobretudo para aquelas ilhas que já há muito tempo enfrentam problemas graves nesse sentido. Portanto, o equilíbrio demográfico é uma atenção a ter”, assinalou.

O presidente do Governo dos Açores está a receber, durante esta semana, os parceiros sociais e os partidos políticos no âmbito do Programa Operacional Açores 2030.

O Programa Operacional dos Açores 2030 integra o Portugal 2030, cujas prioridades assentam em oito eixos, cada um deles com os seus objetivos estratégicos: inovação e conhecimento; qualificação, formação e emprego; sustentabilidade demográfica; energia e alterações climáticas; economia do mar; competitividade e coesão dos territórios do litoral e do interior e agricultura e florestas.

Pub