Pub

Isabel Teixeira considerou, esta sexta-feira, que “existem importantes investimentos para São Jorge que o Governo Regional deveria ter considerado incluir na sua proposta de Plano e Orçamento para 2023”, alertando ainda para a “redução de 22 milhões de euros no investimento, face a 2022”.

A deputada do PS reuniu com a Mesa do Concelho de Ilha de São Jorge, defendendo investimentos fundamentais para a ilha e que ficam de fora dos planos do Governo Regional para 2023.

“O Plano é muito pouco claro acerca da ampliação do parque de estacionamento do Aeródromo de São Jorge e a dragagem do Porto da Calheta vê a sua verba reduzida para metade”, exemplificou.

Isabel Teixeira defendeu um reforço de verbas para estabilizar a zona adjacente ao quartel dos Bombeiros Voluntários da Calheta, uma vez que a verba inscrita parece ser “insuficiente” para a realidade das necessidades.

A deputada do PS criticou que o Executivo, liderado por José Manuel Bolieiro, mesmo após uma crise sismo-vulcânica que prejudicou a economia da ilha, não tenha previsto “qualquer tipo de apoios significativos para as empresas, que podem vir a fechar”.

Na ilha do queijo internacionalmente reconhecido como um dos melhores do mundo, Isabel Teixeira entende que o Governo deveria “alocar muitas mais verbas à lavoura”, para que “não se caia numa escassez do leite entregue em fábrica que possa perigar a produção de queijo São Jorge”.

“Seria útil, conforme o próprio Conselho de Ilha também já teve a oportunidade de salientar no seu parecer que o Governo investisse num Museu do Queijo de São Jorge, no Núcleo de Recreio Náutico da Calheta, uma promessa que já veio de 2021 e na implementação de um novo Parque de Combustíveis”, apontou a parlamentar socialista.

A pavimentação e reabilitação dos caminhos agrícolas da Ponta dos Rosais/Sete Fontes/Farol, a ampliação do Lar de Idosos da Santa Casa da Misericórdia da Calheta, o reajustamento do centro de processamento de resíduos são outras áreas nas quais seria importante investir, de acordo com a deputada socialista.

Isabel Teixeira estranhou que o Governo Regional, que tanto se arroga como “dialogante”, não tenha contemplado estes investimentos apontados, desde logo, pelo Conselho de Ilha.

“Esta proposta de Plano e Orçamento para 2023 corta 22 milhões de euros em relação ao Plano de 2022. E há que ter em conta que em 2022, este Governo nem sequer atingiu os 40% de execução daquilo que previu. É por isso que o Conselho de Ilha, mesmo outras entidades Jorgenses, manifestam grande apreensão em relação ao futuro próximo, até porque o Governo já admite um orçamento retificativo, mesmo antes da aprovação dos documentos que iremos votar na próxima semana, na cidade da Horta. As perspetivas não são animadoras”, finalizou a deputada do PS, Isabel Teixeira.

Pub