Pub

A secretária Regional do Turismo, Mobilidade e Infraestruturas, Berta Cabral, anunciou hoje que está na “fase final de adjudicação” a revisão do PENTA – Plano Estratégico e de Marketing para o Turismo dos Açores.

Berta Cabral salientou que o executivo açoriano optou por rever o PENTA antes do Programa de Ordenamento Turístico da Região Autónoma dos Açores (POTRAA) por se tratar do “instrumento que vai verter a estratégia em termos operacionais, para fazer crescer o turismo com determinadas orientações”.

A secretária regional falava na freguesia da Maia, no concelho da Ribeira Grande, na ilha de São Miguel, nas comemorações do Dia Mundial do Turismo nos Açores.

A revisão do PENTA vai ter lugar “durante vários meses”, pretendendo-se que o trabalho a desenvolver “surja no sentido de superar os desafias estruturantes que o turismo dos Açores ainda tem, como a sazonalidade, a qualificação da oferta e a distribuição dos fluxos turísticos pelas várias ilhas”, segundo Berta Cabral.

Berta Cabral referiu que, nos Açores, em 2022, em termos comparativos com 2019, “já foram superados os proveitos, em termos de estabelecimentos hoteleiros em cerca de 13%, de janeiro a julho”, havendo “não só mais turistas, mais dormidas e mais passageiros desembarcados e hóspedes”.

“Se consideramos apenas os meses de junho, julho e parte de agosto o aumento das receitas foi de 20%”, frisou.

A secretária regional repudiou a ideia de que os Açores estão a ser confrontados com a massificação do turismo, algo que disse que “não existe”, existindo sim uma “certa concentração em alguns pontos turísticos”.

“Não podemos permitir que se instale a ideia de que nos Açores há massificação turística, muito longe disso”, afirmou a responsável, tendo sensibilizado os agentes turísticos na sala para que se “comece a desmontar um discurso que devagarinho pode ganhar alguma capacidade de implementação nas pessoas”.

Berta Cabral insistiu que “não há massificação e o Governo nunca permitiria que houvesse”, notando que os Açores “são um caso de sucesso a nível nacional porque a região foi a que mais se destacou na forma como recuperou da pandemia da covid-19, sendo a líder no país em termos de turismo sustentável”.

No quadro da União Europeia, os Açores constituem “uma referência de sustentabilidade e de gestão turística”, tendo a região, participado, a convite da Comissão Europeia, em “variadíssimos encontros internacionais que a projetam nesta matéria”.

A titular da pasta do Turismo afirmou que os Açores “caminham para o nível III [prata] de certificação do turismo”, sendo a meta atingir o ouro em 2024.

Os Açores obtiveram o segundo nível de prata na certificação internacional como “Destino Turístico Sustentável” da EarthCheck, de acordo com os critérios do Global Sustainable Tourism Council.

Pub