Pub

O Vice-Presidente da Câmara Municipal de Ponta Delgada (CMPD), Pedro Furtado, defendeu, este domingo, que a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Ponta Delgada (AHBVPD) necessita de maior apoio e melhores meios técnicos para atender à vasta área territorial que tem sob sua responsabilidade e que abrange, inclusivamente, o concelho de Lagoa.

“É necessário reforçar a presença física dos bombeiros na grande área geográfica que compreende os concelhos de Ponta Delgada e Lagoa, e a CMPD mantém-se disponível para continuar a colaborar nesse sentido, tal como o atual executivo camarário o demonstrou com o reforço do apoio anual concedido à corporação, que passou de 130 para 200 mil euros”, declarou o autarca.

Pedro Furtado discursava na cerimónia comemorativa do 143º aniversário da AHBVPD que decorreu no quartel dos Bombeiros Voluntários, em Ponta Delgada, tendo, desde logo, aproveitado o momento para expressar “a profunda gratidão e reconhecimento” do município pelo “meritório trabalho” desenvolvido pela instituição humanitária.

Ainda sobre a “árdua missão” que cabe à corporação pontadelgadense em termos de cobertura de território, o Vice-Presidente da CMPD fez questão de lembrar que cabe à AHBVPD acudir diariamente a situações de emergência “numa área de 280 quilómetros quadrados, que, por sua vez, integra um total de 29 freguesias e é ocupada por perto de 82 mil habitantes, número que corresponde a cerca de 35 por cento da população açoriana”.

Para Pedro Furtado está, assim, claro que é necessário haver uma “atenção redobrada” sobre as exigências e desafios que se colocam aos Bombeiros Voluntários e, consequentemente, rever-se o compromisso tripartido entre o Governo dos Açores e os municípios de Ponta Delgada e Lagoa, apurando-se a melhor forma de auxiliar os seus desígnios.

A cerimónia deste domingo, refira-se, iniciou-se com a entrega de Votos de Louvor ao Chefe Carlos Pavão, pelos 40 anos de dedicação à Charanga da Associação e com a atribuição do Voto de Louvor e Reconhecimento ao Corpo de Bombeiros da AHBVPD pelo combate à pandemia COVID-19.

Num discurso que não esqueceu “a atitude brava” dos bombeiros pontadelgadenses diante dos “imponderáveis do pandemia” e das intempéries que assolaram as freguesias como a Candelária e os Mosteiros em 2021, o Vice-Presidente da CMPD fez questão de dedicar uma “palavra de especial apreço a todos os que foram alvo de louvores” na sessão comemorativa.

“Quando falo de bombeiros, reencontro-me com aquilo que há de melhor no ser humano: o estoicismo, a dedicação, o altruísmo. E é bom constatar que são essas as qualidades que melhor definem a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Ponta Delgada”, frisou.

Pub