PUB

O mês de novembro marca o regresso do PDLJAZZ – Festival Internacional de Jazz de Ponta Delgada ao Teatro Micaelense. Nesta 2.ª edição do festival, em que se mantém a ambição de firmar a presença do jazz na agenda da cidade e da ilha, o cartaz apresenta os concertos de Vânia Dilac & The Soulmates, de Elisa Rodrigues e de Sarah McKenzie.

A 24 de novembro, Vânia Dilac & The Soulmates trazem a palco, em recortes intimistas, as influências do Blues, Soul, Gospel e Jazz, onde sempre vão buscar a sua inspiração, quer na vivência “cover”, quer nos originais, pelos quais recentemente se têm afirmado. Num alinhamento de teclas, baixo, guitarra, bateria e voz, pretendem transfigurar as notas debitadas em partilha, “olhos nos olhos”, com o público que os acolhe.

No dia 25, Elisa Rodrigues estreia-se no palco do Teatro Micaelense, com o seu último disco, “As Blue As Red” (2018), no qual arrisca a composição de grande parte dos temas. Mais do que uma revelação, atualmente Elisa Rodrigues atesta todas as previsões que lhe foram atribuídas, tendo consolidado o seu espaço no panorama musical português. “Amor Perfeito” é o mais recente single e assinala o regresso às canções depois de, em 2020, ter chegado à final do Festival da Canção com “Não Voltes Mais”, música da sua autoria, cuja interpretação também defendeu.

PUB

No dia 26, a cantora, pianista e compositora australiana Sarah McKenzie apresenta-se com um quinteto muito especial, que inclui duas estrelas da música brasileira: o guitarrista Romero Lubambo e o violoncelista Jaques Morelenbaum. Presença habitual ao lado dos compositores mais influentes da Música Popular Brasileira, Lubambo e Morelenbaum são artistas criativos e não convencionais, que cruzam jazz, samba e tradição clássica com absoluta facilidade. O quinteto conta ainda com Geoff Gascoyne, no contrabaixo, e Rafael Barata, na bateria.

Não só de jazz se faz a programação de novembro no Teatro Micaelense. A 4 e 5 de novembro, o TM acolhe o Azores Festival, com os concertos “As Suites de Bach”, pelo violoncelista Florian Berner, e “300 Anos de Música”, por Florian Berner, Christoph Berner (piano) e Régis Bringolf (violino). No dia 12, o 37.25 Núcleo de Artes Performativas apresenta “Carta de Smith”, um espetáculo que integra a primeira edição do Paralelo Stretch. A 15, terá lugar a antestreia do filme “Lobo e Cão”, de Cláudia Varejão, numa sessão muito especial (e já esgotada), que contará com a presença da realizadora e do elenco. No dia 19 de novembro, a Filarmónica Nossa Senhora das Neves apresenta-se com Ana Bacalhau, num concerto que conta ainda com as participações especiais do cantautor Aníbal Raposo e da guitarrista Eugénia Contente.

Pub