PUB

Sandra Pereira, Deputada do PCP ao Parlamento Europeu, submeteu, com pedido de resposta escrita à Comissão Europeia, uma pergunta centrada na grave situação do Teatro Micaelense de Ponta Delgada, na Ilha de São Miguel.

Sandra Pereira, Deputada do PCP ao Parlamento Europeu

Referindo que no sábado, dia 20 de dezembro de 2022, cidadãos e trabalhadores do Teatro Micaelense, em Ponta Delgada, Açores, realizaram uma concentração para reivindicar ao Governo Regional dos Açores um aumento do financiamento para a instituição, exigindo atualizações salariais e intervenções no edifício, constatou a Deputada que o subfinanciamento crónico deste espaço emblemático afeta todos os 20 trabalhadores da instituição, e é particularmente gravosa nos casos de maior antiguidade: 9 trabalhadores estão ao serviço do Teatro Micaelense há 18 ou mais anos; outros 15 têm um vínculo laboral superior a 10 anos.

Metade dos trabalhadores do Teatro Micaelense recebe o ordenado mínimo, incluindo-se nesta situação técnicos especializados.

PUB

No entanto, o Teatro Micaelense é importantíssimo na vida cultural, profissional e social da Região, e deve continuar a ser um espaço de espetáculo, de arte, de pensamento, de partilha, diversão e celebração, pelo que Sandra Pereira questionou a Comissão Europeia acerca dos apoios que poderão ser facultados ao sector da cultura e, em particular, ao Teatro Micaelense e demais instituições culturais das Regiões Ultraperiféricas, no âmbito do Quadro Financeiro Plurianual 2021-2027 (QFP), e ainda perguntou que outras possibilidades de acesso a fundos da UE, além do QFP, existem para este fim.

Pub