Pub

O deputado à Assembleia da República Paulo Moniz defendeu ontem que o futuro da mobilidade “aponta para a reconversão energética, também das frotas marítimas e terrestres de passageiros”.

O social-democrata questionou o Secretário de Estado dos Assuntos Europeus sobre “os fundos ou apoios comunitários sobre os quais o governo está a trabalhar e a reivindicar”, visando “a reconversão daquelas frotas para energias limpas, no âmbito da nova mobilidade que, no futuro, se quer também para as nossas ilhas”, adiantou.

A intervenção do deputado açoriano aconteceu no debate na especialidade do Orçamento do Estado para 2022, onde Paulo Moniz visou precisamente a mobilidade, sublinhando que “o futuro aponta para a importância de começar o processo de reconversão energética também nas frotas de passageiros terrestres e marítimos”.

“Ainda mais nos Açores, que são nove ilhas e como tal, nove sistemas energéticos isolados, onde não é possível transacionar, interligar ou transferir energia elétrica”, disse o parlamentar.

“Estão na agenda a reconversão e a autonomia energética da Europa, e é preciso saber por quais fundos Portugal se debate nesta matéria, e o seu reforço em particular, sendo que essa realidade é importante para os Açores em dois vetores”, frisou Paulo Moniz.

“Por um lado, a óbvia produção e reconversão, em energias limpas e verdes, de todo um sistema elétrico que abrange as nove ilhas”, explicou.

“E também o incentivo ao armazenamento das energias produzidas para combater o problema da volatilidade que as mesmas têm. E que igualmente se impõe no arquipélago”, concluiu.

Pub