“Para este PSD/A o aumento do emprego é motivo de insatisfação”, afirma Francisco César

“Este PSD que acusou, no passado, o Partido Socialista e o Governo dos Açores de serem responsáveis pela maior taxa de desemprego da Região, é o mesmo que agora é incapaz de reconhecer o mérito e o trabalho desenvolvido na contínua redução da taxa de desemprego, há 16 trimestres consecutivos”, reagiu assim Francisco César às declarações de António Vasco Viveiros, em relação à estatística do emprego do 2.º trimestre de 2018.

O deputado socialista considera que é constante assistir a “um PSD impertinente, acusatório e fatalista, mesmo quando as estatísticas mostram resultados sucessivamente positivos”. Este é o 16.º trimestre consecutivo em que se regista uma diminuição homóloga do desemprego, “verificando-se deste modo uma evidente trajetória decrescente”, disse o parlamentar. “Algo que parece não ser assim tão evidente para o PSD/Açores”, acrescentou.

“Hoje, temos uma taxa de desemprego que se situa nos 8,2%, temos menos 2 193 desempregados, o que significa que houve um aumento de 2,4% de pessoas empregadas, são mais 2 605 empregos”, afirmou Francisco César.

O vice-presidente da bancada socialista questiona: “como é que o PSD Açores pode vir agora dizer que estes resultados são negativos? Se desde 2014 que a taxa de desemprego baixou 7,8 pontos percentuais (de 16% para 8,2%), se a população ativa aumentou 0,5% e se há também cerca de mais 10 000 pessoas empregadas e se reduziu para cerca de metade o número de desempregados?”

Francisco César admitiu não compreender como é que os sociais democratas insistem em contrariar os números e lamenta esta “insatisfação recorrente”, quando existe uma “evolução positiva nos números do emprego”. “O Partido Socialista vai continuar a trabalhar para baixar cada vez mais os números do desemprego”, concluiu.

Notícias relacionadas