PUB

O PAN/Açores vê com agrado a informação veiculada pelo Secretário Regional da Saúde que dá conta dos esforços encetados pelo Governo, após iniciativa legislativa do partido, na realização de um projecto-piloto para o rastreio do cancro do pulmão na região, que, segundo o detentor da pasta desta pasta, arrancará em inícios de 2024.

O PAN/Açores surge, mais uma vez, como impulsionador das medidas na área da Saúde, considerando que o partido apresentou em outubro último uma iniciativa, que ainda se encontra em análise em comissão, que visa, exactamente a implementação do rastreio do cancro do pulmão na população de alto risco nos Açores.

A importância do rastreio é fundamental já que o cancro do pulmão ocupa, em Portugal, o quarto lugar no número de novos casos anuais de doenças oncológicas. Infelizmente, os casos de tumores malignos da traqueia, brônquios e pulmão nos Açores são o dobro dos registados nas restantes regiões de Portugal, dos mais letais, e estão associados ao elevado consumo de tabaco na Região Autónoma, de acordo com dados do Registo Oncológico Nacional.

PUB

Sendo a neoplasia do pulmão uma patologia de elevada mortalidade e o tabagismo, comprovadamente, a sua principal causa, o partido lamenta a demora na implementação de medidas preventivas que , após décadas de discussão, nunca viram a luz do dia.

O PAN/Açores congratula este Governo Regional ante o posicionamento perante um problema preocupante de saúde pública que deve ser alvo de intervenção ao nível da prevenção e mostra-se, assim, bastante optimista relativamente à aprovação da sua iniciativa em plenário pela maioria dos partidos que suportam a coligação.

O Deputado Pedro Neves salienta que “Na verdade, a nossa proposta é mais arrojada e tem e vamos mais longe, principalmente na componente preventiva, tanto pela promoção da literacia em saúde como pelo agravamento da tributação sobre o tabaco, pois há situações que exigem medidas sólidas e a saúde dos açorianos é uma nossa prioridade”

O PAN/Açores tem sido pioneiro em iniciativas, a maioria aprovadas unanimemente no âmbito da melhoria dos serviços de saúde prestados aos açorianos, seja pela contratação de mais psicólogos para o SRS, pela valorização das horas extraordinárias médicas, pela melhoria de incentivos à fixação de profissionais de saúde tão necessários à Região, como pela aquisição de equipamentos essenciais ao diagnóstico e tratamento de várias patologias.

O tutelar da pasta da Saúde afirma que o rastreio ao cancro do pulmão é complexo e carece, por isso, de equipamentos mais específicos, sendo os aparelhos TAC um dos necessários para a sua realização.

O PAN/Açores lembra, contudo, que apesar da sua iniciativa aprovada, por unanimidade, em Março de 2021, para o alargamento da Via Verde do AVC a toda a Região, existem ainda ilhas que não dispõem deste aparelho essencial para o diagnóstico não só desta doença oncológica mas também de outras patologias, ficando o Governo por explicar como irá agilizar o rastreio nas ilhas que não possuem este equipamento.

Pub