Pub

Faltam cerca de dois meses para o pontapé de saída do Campeonato do Mundo de 2022, no Qatar. Apesar de a bola ainda não rolar, as apostas desportivas já estão a ser feitas e já há uma hierarquia de candidatos ao título, no entender dos apostadores.

Alemanha

Depois da prestação para esquecer no Mundial 2018 e da eliminação nos oitavos-de-final do Euro 2020, a Alemanha chega a esta edição do Campeonato do Mundo num novo ciclo, com Hansi Flick como selecionador.

Na fase de grupos, a «Mannschaft» terá pelo caminho Costa Rica, Japão e Espanha – sendo muito provável que discuta o primeiro lugar no grupo com a seleção espanhola.

A Alemanha tem uma equipa que junta experiência e sangue novo, como Antonio Rüdiger, İlkay Gündoğan, Joshua Kimmich, Kai Havertz, Leroy Sané, Manuel Neuer ou Serge Gnabry.

Argentina

Campeã da Copa América em 2021, a Argentina foi finalista vencida do Campeonato do Mundo há apenas oito anos. Agora, é outra das candidatas naturais a chegar longe na prova, o que se reflete nas cotas de apostas para ganhar o título.

No seu caminho na fase de grupos, a «Alviceleste» terá a Arábia Saudita, o México e a Polónia – três adversários teoricamente muito acessíveis.

O plantel argentino tem um rol de estrelas, entre as quais se podem destacar futebolistas como Ángel di Maria, Lionel Messi, Marcus Acuña ou Paulo Dybala.

Brasil

No ano passado, o Brasil acabou a Copa América como finalista vencido. É, naturalmente, um dos que está mais bem cotados para os apostadores e tem tudo para concretizar em resultados o favoritismo nas casas de apostas.

Desde logo, tem uma tarefa aparentemente fácil na fase de grupos, onde enfrenta Camarões, Sérvia e Suíça – o que torna a vitória no grupo um cenário muito plausível.

A seleção do Brasil é orientada por Tite e contém alguns dos melhores jogadores mundiais da atualidade, como Alisson, Casemiro, Éder Militão, Neymar, Richarlison, Roberto Firmino e Vinícius Júnior.

Espanha

Volvidos 12 anos da inédita conquista do Mundial 2010, Espanha continua a ser uma das crónicas candidatas a ser campeã ou, pelo menos, a chegar longe – estando entre o top cinco de favoritos para os bookmakers.

As duas últimas edições do Campeonato do Mundo estiveram longe de correr bem a Espanha, mas no ano passado chegou às meias-finais do Euro 2020 onde só caiu perante a campeã Itália. Foi também, em 2021, a vice-campeã da Liga das Nações.

Uma mistura de talentos e de veteranos confere a Espanha argumentos para fazer uma boa prestação no Mundial do Qatar: Álvaro Morata, Ferran Torres, Jordi Alba, Marcos Alonso, Pedri ou Sergio Busquets são alguns exemplos.

Na fase de grupos, Costa Rica e Japão são rivais muito acessíveis no caminho de Espanha, ao contrário da Alemanha com quem se espera que discuta a vitória no grupo.

França

Como a campeã em título, França não pode deixar de ser uma das fortes candidatas a nova conquista – estando numa das primeiras posições nos rankings das odds.

«Les Bleus» podem não estar a atravessar o melhor momento na Liga das Nações, onde não conseguiram qualquer vitória nos primeiros quatro jogos. No entanto, essa é uma competição muito diferente do Mundial.

No Qatar, França começa por enfrentar na primeira fase três adversários ao seu alcance: Austrália, Dinamarca e Tunísia. O pleno de vitórias no grupo é uma forte possibilidade.

Na seleção gaulesa, orientada por Didier Deschamps, poderão encontrar-se futebolistas do calibre de Antoine Griezmann, Benjamin Pavard, Karim Benzema, Kylian Mbappé, Presnel Kimpembe ou Raphäel Varane – o que dá boas perspetivas para ter êxito.

Inglaterra

A atual geração da seleção de Inglaterra é uma das mais promissoras em muito tempo, como demonstram as meias-finais do Mundial 2018 e a final do Euro 2020 (disputado em 2021).

O selecionador Gareth Southgate está a fazer um trabalho sólido e duradouro, com essa estabilidade necessária para o sucesso. No grupo da primeira fase, Inglaterra irá enfrentar adversários acessíveis: Estados Unidos da América, Irão e País de Gales.

O elenco de convocados dos «Três Leões» pode ter nomes como Harry Kane, Jack Grealish, Kieren Trippier, Mason Mount ou Raheem Sterling. Com tudo isto em consideração, não é de estranhar que Inglaterra se encontre no top três de candidatos para os apostadores.

Pub