Pub

Durante dois dias, mais precisamente sexta-feira e sábado, dias 15 e 16 de julho, a ópera “La Traviata” de Giuseppe Verdi, vai encantar todos os espetadores que se deslocarão à praça do Nonagon para assistir a um momento cultural único, na Lagoa.

Num projeto de proximidade com a comunidade, este evento, emblemático e gratuito, integra a programação dos 500 anos de elevação de Lagoa a vila e a sede de concelho e dos 10 anos de cidade, com o intuito de democratizar uma oferta cultural, habitualmente, pouco acessível à maioria da população. Esta iniciativa, pretende envolver e fascinar, com a sua história dramática, todos os participantes, que escolherem a Lagoa para assistir a este grande espetáculo.

Numa experiência memorável, na rua, e próxima do público, “La Traviata” será composta por um elenco oriundo da ilha de São Miguel, mas igualmente, solistas do continente português e da ilha Terceira, assim, a personagem principal Violeta será interpretada por Helena Castro Ferreira e Alfredo por Bruno Almeida, sendo que, participarão, igualmente, os solistas Carina Andrade, Alexandra Medeiros Pacheco, Diogo Oliveira, João Ponte, Ricardo Rebelo da Silva, Miguel Maduro-Dias, João Merino, João Daniel e Afonso Silveira.

Este espetáculo conta, ainda, com vários apoios, nomeadamente do Governo Regional dos Açores; do Nonagon – Parque de Ciência e Tecnologia de São Miguel; do Teatro Micaelense; da Solidaried’arte – Associação de Educação e Integração pela Arte e Desenvolvimento Cultural Social e Local; da Escola de Formação Turística e Hoteleira e do Coral de São José.

No que diz respeito ao guarda-roupa, o mesmo foi patrocinado pela Loja Terezinha e cedido pela Pedra-Ara, Associação Cultural e Recreativa (Máquina do Tempo) e pela Viagem no Tempo, Associação Cultural e Recreativa.

Numa organização da Câmara Municipal de Lagoa, este excecional momento cultural contará com a presença do Orfeão de Nossa Sra. do Rosário, do Coro Sintonias, da Banda Militar dos Açores e de alunos do Conservatório Regional de Ponta Delgada, com a Direção Musical de Hélio Soares e a Direção Coral de Cármen Subica, passando pela encenação de Mário Redondo.

Pub