PUB

Tiago Branco alertou, esta sexta-feira, que as opções do Governo Regional para 2023 “põem em perigo o emprego no setor da construção civil”, defendendo que o investimento em obras públicas se deveria manter nos Açores no próximo ano e criticando que a opção do Governo Regional tenha sido “cortar 18% no investimento em obras públicas”.

O deputado socialista, eleito pela ilha do Faial, falava após reunir com os sócios-gerentes da empresa Monte Carneiro Construções, na cidade da Horta.

Tiago Branco salientou os “exigentes desafios” que as empresas Açorianas atravessam, incluindo as empresas na área da construção civil, nomeadamente com o “brutal aumento do preço das matérias-primas e dos seus custos de transporte, o aumento dos combustíveis e a falta de mão de obra”.

PUB

“O setor da construção civil é responsável por milhares de postos de trabalho na nossa Região e aquilo a que assistimos é que o Governo Regional se manifestou ausente quando era preciso criar medidas de apoio para mitigar estes efeitos. Para além disso, verificam-se já, fruto do aumento do endividamento, muitos atrasos nos pagamentos de serviços contratados pelo Governo”, vincou o socialista.

Tiago Branco defendeu que o Executivo regional deve “tomar medidas que deem maior previsibilidade ao setor da construção civil Açoriana”, recordando as medidas já avançadas pelo PS, mas rejeitadas pelos partidos da coligação.

“No caso das empresas, o PS/Açores defendeu a criação de um mecanismo de estabilização do custo do transporte de matérias-primas, ou seja, um investimento que possa compensar o aumento brutal que as empresas estão a sentir nos custos dos transportes”, recordou o socialista.

“O PS avançou, no debate do Plano e Orçamento para 2023, com a implementação de um Plano de Emergência Social e Económica que incida sobre estes desafios. Infelizmente, e com prejuízo para as famílias e as empresas Açorianas, estas propostas foram chumbadas pelos partidos que suportam o Governo, aparentemente apenas por serem propostas do PS. Este Governo Regional está de braços caídos, mas o PS/Açores continuará a insistir em medidas que deem resposta às necessidades dos Açorianos, na esperança de que o Governo ponha a mão na consciência e atue”, finalizou o deputado do PS, Tiago Branco.

Pub