Pub

A Presidente da Câmara Municipal de Ponta Delgada considerou “justa e merecida” a homenagem do 34.º Colóquio da Lusofonia a Onésimo Teotónio Almeida, um “embaixador dos Açores” que “encurta distâncias e aproxima mundos” e que “tem representado um papel da maior importância para a valorização do espaço cultural da Região”.

Maria José Lemos Duarte, que falava hoje no Centro Natália Correia, na sessão de homenagem ao professor catedrático da Universidade de Brown, em Rhode Island, nos Estados Unidos da América, para onde emigrou na década de 70, notou que Onésimo, “onde quer que escreva, onde quer que fale, é dos Açores e pelos açorianos”.

A autarca destacou, por isso, o “contributo do cidadão empenhado, do professor militante, do pensador descomplexado, do escritor e ensaísta generoso e do comunicador do diálogo empático” para a “definição do que é ser açoriano e da açorianidade no contexto português”, para a divulgação de novos autores açorianos ou para a valorização das comunidades portuguesas, em particular as açorianas, na outra margem do “Rio Atlântico”, com as quais mantém uma relação muito próxima e afetiva.

“Onésimo decidiu alargar fronteiras mas não perdeu o olhar de um açoriano orgulhoso das suas raízes, que estão no nosso arquipélago e onde germinaram muitas das ideias que o formaram como cidadão, como pensador, como escritor”, disse, congratulando a “vastíssima e diversificada obra distinguida com prestigiados prémios regionais, nacionais e internacionais” e através da qual “questiona, entende e explica as mundividências”.

Pub

Maria José Lemos Duarte saudou, em nome da Câmara Municipal de Ponta Delgada, Onésimo Teotónio Almeida pela sua “irrepreensível participação na vida pública, que nos orgulha, valoriza e enriquece”, expressando votos para que a “lucidez e a coragem” do escritor, um “profundo e desassombrado conhecedor de Portugal”, possam “continuar a inspirar-nos a todos”.

“Onésimo, o homem público, o homem das letras, o intelectual que tem presença regular na comunicação social, é respeitado pelos diferentes quadrantes políticos, setores da vida pública e da sociedade civil, fazendo-se sempre ler e ouvir, através da palavra escrita ou da intervenção pública, como um ilhéu, um açoriano de Portugal”, acentuou.

A Presidente renovou ainda o seu “mais profundo agradecimento” a Onésimo Teotónio Almeida por ter aceite o seu convite para integrar, enquanto presidente da Comissão de Honra, a candidatura de Ponta Delgada | Açores a Capital Europeia da Cultura 2027 – Azores 2027, promovida pela Câmara de Ponta Delgada, “na firme certeza do seu contributo para a valorização e a defesa nacional e internacional desta candidatura, como é seu apanágio quando se trata de encorajar o sucesso dos Açores”, disse.

A homenagem a Onésimo Teotónio Almeida contou também com as intervenções de Chrys Chrystello, Urbano Bettencourt, Vamberto Freitas, Maria João Ruivo e José Andrade, Diretor Degional das Comunidades.

Ana Paula Andrade (piano) e António Costa (flauta) protagonizaram o momento musical que antecedeu a homenagem.

O 34.º Colóquio da Lusofonia, organizado pela Associação Internacional de Colóquios da Lusofonia, e do qual a Câmara Municipal de Ponta Delgada foi co-organizadora nesta sua edição insular, decorreu no Centro Natália Correia, na freguesia de Fajã de Baixo entre 10 e 11 de junho.

Pub