Pub

O tema é recorrente e constante. Qual seria o setor da sociedade que ainda não tem influências digitais? A resposta é: nenhum (ou quase isso).

Os avanços tecnológicos, muitos por necessidade, aprimoram diversos serviços digitais. Por exemplo, a facilidade que temos ao pagar uma compra com cartão de crédito ou débito, ou a simplicidade de transferir dinheiro para alguém utilizando uma aplicação, como a MB Way, para facilitar o processo.

Com efeito, vejamos alguns exemplos de como o tradicional viajou para o online e com sucesso.

Profissões

Desde a pandemia da COVID-19 que existiu uma maior abertura e flexibilidade com os trabalhadores. Atualmente, muitas são as empresas que se tornam “remotas” a favor do equilíbrio da vida pessoal e profissional.

Para isto, muito ajudou o mundo digital e todas a ferramentas capazes de executar trabalho à distância de um portátil e de uma ligação à internet.

Atualmente, os escritórios viram esplanadas de café ou até mesmo o sofá lá de casa. Além disso, nasceram os “Nómadas digitais”, novas profissões totalmente despegadas do conceito escritório, trabalhando remotamente fora do seu círculo habitual.

Nos Açores, a Câmara da Ribeira Grande, criou uma plataforma digital para atrair exatamente este nicho de trabalhadores para potenciarem a economia local.

Entretenimento

Outra das áreas que toca o digital com sucesso e relevância é então o entretenimento. Entre o cinema, séries de TV, videojogos ou até mesmo os jogos de tabuleiro e casino, a migração para o online trouxe a cada uma destas subáreas novas possibilidades e conteúdos.

Por exemplo, atualmente através das plataformas de streaming, o mercado do cinema e das séries cresceu com inúmeros conteúdos exclusivos graças à facilidade de integração em modelos de negócio por subscrição.

Já os eSports, os desportos eletrónicos, até uma federação conseguiram fundar em Portugal. Esta federação é responsável pela supervisão de eventos desportivos, onde as consolas ou até os computadores são peças no xadrez, onde FIFA, Call of Duty ou League of Legends, são reis e senhores.

Por último, os jogos de tabuleiro e casino também migraram para o online.

O xadrez, por exemplo, voltou à baila dos tradicionais jogadores através de websites como o Chess, onde é possível aprender a modalidade e competir com outros jogadores em salas privadas.

Já o casino ganhou com as plataformas especializadas online uma nova vida. Sendo que o destaque são as clássicas slot machines que se reinventaram com novos designs. Atualmente, qualquer slot tem uma inspiração e um tema, entre filmes como o Jumanji ou Ted, e jogos de tabuleiro como o Monopoly, as slots replicam fielmente o tópico que representam, com elementos alusivos, animações e sons iguais aos originais. Uma forma de tornar também, a própria slot machine mais competitiva e desafiante.

Apoio ao cliente

Ainda que continue a ser uma tendência os call-centers e a gestão de clientes via apoio telefónico, atualmente muitas empresas optam por formas mais digitais para atender às demandas dos clientes nos seus diversos canais de negócio.

Por exemplo, quando fazemos uma compra de um eletrodoméstico, em certas marcas, um operador tem acesso a essa mesma compra e entra em contacto dias depois com os dados que demos na altura da compra. No fundo, um serviço pós-venda para entender se a venda correspondeu à expetativa.

Por outro lado, no que toca ao apoio ao cliente em tempo real, com ajuda imediata, muitas empresas, principalmente tecnológicas, têm chatbots para responder aos utilizadores. Estes robôs são programados para responder de forma intuitiva e automática às questões colocadas. Muitas vezes seguem um roteiro, que guia exatamente a intenção do utilizado. Por detrás desta tecnologia está a inteligência artificial.

Compras

O mundo do consumo e dos bens e produtos não podia faltar nesta lista. A verdade é que atualmente o comércio eletrónico é dos setores com mais lucros da sociedade.

Só em Portugal, em 2022, espera-se um crescimento de 12%, sendo que esta tendência é de toda a Europa, um aumento em diversas zonas euro.

Este crescimento está relacionado com a facilidade de comprar nas lojas online. Sem filas de espera, sem locomoção ao estabelecimento, dessa forma é possível obter qualquer produto o serviço à distância de um clique.

Além disso, é uma área que faz crescer outras como, a dos negócios no digital e impulsiona serviços como a logística e o transporte de mercadorias.

Imprensa e media

Por último, mas não menos importante, o setor da comunicação, dos média e da informação. Longe vão os tempos que a imprensa era só de papel e rádios eram com emissoras.

Com a possibilidade de criar um serviço online, muitos jornais e rádios optaram por este caminho para continuar a fazer a sua jornada informativa. Desta forma conseguem a chegar a mais audiência e trabalham de maneiras mais objetiva e próxima, com partilhas sobre os mais diversos assuntos.

Um jeito de inovar e não ficar para trás.

Com efeito, o sucesso destes mundos no digital não é de espantar, isso sem citar os muitos outros exemplos. Vivemos numa sociedade cada vez mais global, onde as ferramentas digitais são apenas mais uma forma de ligação e interação para satisfação das necessidades de consumo e recriação.

Pub