Número de mortos anunciados hoje no Reino Unido baixa para os 118

O Reino Unido baixou para 118 o número de mortes de pessoas com covid-19, que se juntam a um total de 36.793 vítimas mortais desde o início da pandemia, informou hoje o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson.

O líder conservador afirmou, na conferência de imprensa, realizada virtualmente, a partir da sua residência oficial, que foram detetados 2.409 casos de infeções pelo novo coronavírus nas últimas 24 horas.

O número hoje anunciado de mortos por covid-19 é inferior aos 282 de sábado.

O primeiro-ministro, Boris Johnson, confirmou hoje a implementação do plano gradual de desconfinamento, com a reabertura parcial das escolas no dia 01 de junho, após mais de dois meses de confinamento para limitar a propagação do novo coronavírus.

O regresso será feito progressivamente e por faixas etárias para as escolas primárias. Primeiro os alunos de 4 a 6 e 10 a 11 anos, disse Johnson durante a conferência de imprensa diária do Governo sobre a luta contra o novo coronavírus.

No total, o Reino Unido regista mais de 257 mil casos.

A tendência geral de descida nestes números tem levado o Governo a manter o plano para continuar a aliviar o regime de recolhimento, que para além das escolas inclui também lojas não essenciais.

O Governo pretende introduzir um sistema de quarentena de 14 dias às pessoas que cheguem do estrangeiro para tentar travar a transmissão da covid-19, com a aplicação de multas a quem não cumprir.

Nas declarações que sábado fez à imprensa, o ministro dos Transportes, Grant Shapps, anunciou um pacote de 283 milhões de libras (307 milhões de euros) para que a rede de transportes volte a funcionar em horário completo, embora tenha instado a que quem o possa fazer, continue em teletrabalho.

O ministro pediu ainda que o uso de transportes públicos seja evitado sempre que possível e se opte por meios alternativos como a bicicleta, veículos próprios ou deslocações a pé.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 342 mil mortos e infetou mais de 5,3 milhões de pessoas em 196 países e territórios.

Mais de dois milhões de doentes foram considerados curados.

Para combater a pandemia, os governos mandaram para casa 4,5 mil milhões de pessoas (mais de metade da população do planeta), paralisando setores inteiros da economia mundial, num “grande confinamento” que vários países já começaram a aliviar face à diminuição dos novos contágios.