“O novo navio da Atlânticoline “Mestre Jaime Feijó” está, neste momento, a realizar provas de mar, ainda hoje, ao que se seguirá a necessária certificação, sendo essas provas positivas”, adiantou a Secretária Regional dos Transportes e Obras Públicas, que presidia à apresentação da solução técnica do novo terminal de passageiros do Porto de São Roque do Pico.

A certificação, que será feita pela DGRM (Direção Geral de Recursos Naturais Segurança e Serviços Marítimos) , é “o último passo antes do navio entrar em funcionamento”, explicou Ana Cunha, que não se comprometeu com datas, mas admitiu a hipótese de a embarcação poder estar operacional antes do prazo inicialmente avançado pelo executivo, que apontava para o último trimestre do ano.

A embarcação, construída pelos estaleiros Astilleros Armon, tem capacidade para 333 passageiros e 15 viaturas, duas das quais com 5,5 toneladas.

O “Mestre Jaime Feijó” vem substituir o “Mestre Simão” na linha verde da Atlânticoline, e junta-se ao navio “Gilberto Mariano” na operação entre as ilhas do triângulo (Faial, Pico e São Jorge).

O ferry “Mestre Simão”, com uma capacidade para 330 passageiros e oito viaturas, tinha sido construído em 2014, também nos Astilleros Armon, em Espanha, quando encalhou no porto da Madalena, em janeiro de 2018.

O relatório divulgado em agosto de 2018, pelo Gabinete de Investigação de Acidentes Marítimos e da Autoridade para a Meteorologia Aeronáutica (GAMA), concluiu que o acidente ficou a dever-se à conjugação de três ondas de “altura significativa” que deixaram o navio ingovernável.