Pub

AÇORES 9 TV EM DIRETO

O Governo dos Açores congratulou-se hoje com o aumento do limite de captura de goraz por embarcação, sublinhando que, em dezembro, a medida rendeu mais de um milhão de euros, o “dobro do rendimento” de dezembro de 2016.

Com cerca de 55 toneladas de goraz, a região atingiu em dezembro mais de um milhão de euros, salientando o secretário regional do Mar, Gui Menezes, em nota divulgada pelo Governo açoriano, que “estes valores nunca tinham sido atingidos em apenas um mês”.

Ao limite de captura junta-se, para o resultado obtido, uma “nova forma de gestão da quota” resultante da “estreita colaboração entre a administração regional e os parceiros do setor, designadamente armadores, pescadores e comerciantes”.

“Os objetivos estipulados no início do ano para a gestão da quota de goraz para 2017 foram superados. Com a nova forma de gestão da quota que propusemos, tínhamos previsto atingir este ano com a primeira venda de goraz 6,7 milhões de euros, ou seja, mais 7,5% do que em 2016, mas neste momento já atingimos cerca de sete milhões de euros”, prossegue o governante na nota divulgada esta tarde.

Os Açores tinham à partida disponíveis para este ano 507 toneladas de quota de goraz, valor idêntico ao de 2016, mas, advoga o executivo, “na sequência de diligências efetuadas” e de “acertos relativos ao consumo da quota em anos anteriores”, a região passou a dispor de mais 34 toneladas, ficando, no total, com 541 toneladas.

O Governo dos Açores fixou, no início do ano, uma repartição da quota de goraz, para 2017 e 2018, por cada ilha, tendo em conta o historial de cada uma delas e das respetivas embarcações, para assegurar “uma repartição justa e equitativa da quota destinada à região”.

Posteriormente, por acordo entre a administração regional e os parceiros do setor, a quota fixada para cada uma das ilhas do arquipélago foi repartida pelas embarcações de cada ilha, por forma a adotar medidas mais rigorosas de gestão.

No próximo ano, cada embarcação de pesca regional continua a ter como limite de captura 2% da quota global atribuída aos Açores para esta espécie.

Em declarações no começo do mês à agência Lusa, o secretário regional Gui Menezes sublinhou que, dentro das espécies demersais, o goraz é “a mais importante dos Açores”, observando que “grande parte da quota europeia de goraz” é da Região Autónoma dos Açores.

Pub