Pub

A NOS marcou as celebrações dos seus 30 anos nos Açores com a realização de uma sessão de promoção de inovação em 5G para clientes e empresários dos Açores.

Para o efeito, organizou uma visita imersiva, em tempo real – através de óculos de realidade virtual e um robot equipado com uma câmara 360º, controlado remotamente a partir das ilhas – ao NOS HUB 5G, um centro de inovação, localizado a quase 1500 quilómetros de distância, em Lisboa.

Ao longo das três décadas da sua presença, a NOS investiu 80M€ na região, concentrando atualmente o investimento na sua rede móvel e contando, neste momento, com a cobertura de 111 estações base, prevendo-se até final do 1º trimestre de 2023 a conclusão do deployment de rede, com 147 estações.  No próximo ano, a operadora prevê investir mais 3,6M €, finalizando a cobertura 5G na região.

Camilo Moniz, Diretor-geral da NOS Açores, aproveitou a data para relembrar o percurso da operadora na região: “Estas décadas foram marcadas por uma série de marcos que são também parte integral da transformação digital e do desenvolvimento da região, como a primeiraTV por subscrição nos Açores,o pioneirotransporte via satélite dos canais nacionais e respetiva difusão, numa altura em que os açorianos tinham acesso apenas a um canal regional.Foi também esta empresa que iniciou a distribuição do serviço por satélite nos Açores com a cobertura integral a todos os interessados expandindo assim o footprint do serviço de TV das 3 ilhas iniciais para a globalidade do arquipélago. É com muito orgulho que posso, também, afirmar que, a chegada da rede 5G à região conta com o empenho das mais de 200 pessoas que todos os dias trabalham para entregar qualidade aos clientes das nove ilhas e melhorar a conectividade local.”

Manuel Ramalho Eanes, Administrador da NOS, participou também nesta comemoração, tendo sublinhado o compromisso da empresa em impulsionar a revolução tecnológica nas ilhas: “Neste momento, o 5G da NOS já abrange 85% da população açoriana. Ainda assim, em 2023, prevemos estender esta cobertura a toda a população, porque queremos continuar a fazer parte do percurso dos Açores em direção a uma maior digitalização e maior sustentabilidade por muitos mais anos. Nesse sentido, um dos nossos aliados será sem dúvida o 5G e as tecnologias por ele potenciadas, no sentido de uma maior eficiência e ganhos em competitividade.”

Ao longo dos últimos 30 anos, são vários os momentos pioneiros da NOS na Região Autónoma dos Açores. Em 2002, os açorianos passaram a ter disponível inovadores serviços de internet com o arranque do serviço pela, então Cabo TV Açoreana, introduzindo melhorias muito significativas em termos de velocidades no serviço de banda larga e dinamizando a competitividade do mercado de telecomunicações na Região.

A disponibilização gratuita dos canais nacionais no arquipélago foi outro dos projetos inovadores, resultante de um acordo com a ANACOM e o Governo Regional dos Açores, que permitiu a distribuição deste serviço a mais de 20.000 famílias, em 2005.

Nos últimos anos, a NOS Açores expandiu fortemente a sua atividade para as áreas empresarial, corporate e administração publica, sendo responsável pela instalação ou gestão de projetos nas mais diversas áreas da atividade económica.

Mais recentemente, a operadora ficou responsável pelo maior concurso público de tecnologia nos Açores, correspondente ao fornecimento, instalação e suporte da plataforma de cloud privada AzoresCloud, que irá alojar todos os servidores de rede e sistemas de informação do Governo Regional dos Açores. Esta plataforma foi concebida de raiz para suportar repositórios de Big Data que serão usados para alimentar soluções de Inteligência Artificial, fazendo parte da estratégia de transformação digital e de transição para a cloud das regiões autónomas portuguesas.

A celebração dos 30 anos foi partilhada, também, com todos os clientes NOS dos Açores, a quem foram oferecidos 30 Gigas de dados móveis. Esta “prenda de anos” foi comunicada através de uma campanha de publicidade multimeios que falava a língua da região. A campanha, de forma bem-humorada, jogava com o trocadilho entre a expressão tipicamente açoriana “a gente” e o nome da operadora, evidenciando que a NOS é de todos e para todos os açorianos.

Pub