Música e cultura açorianas são manifestações da identidade europeia, afirma Rui Bettencourt

O Secretário Regional Adjunto da Presidência para as Relações Externas destacou, em Santa Cruz da Graciosa, a música e a cultura de um povo, neste caso do Povo Açoriano, como elementos da identidade europeia.

“Cada um de vós, cada um destes músicos são detentores da nossa identidade, vocês são aqueles que prolongam na Europa quem nós somos e são aqueles que trazem da Europa os europeus que somos, também para os Açores”, afirmou Rui Bettencourt, que falava sábado na abertura das comemorações do Dia Europeu da Música.

Na sua intervenção, Rui Bettencourt destacou a presença de muitos jovens nas filarmónicas, frisando que eles “são detentores da nossa identidade, mas também são detentores do futuro, do nosso futuro açoriano”, agradecendo aos músicos das quatro filarmónicas que colaboraram no “magnífico concerto” que se realizou no âmbito destas comemorações.

“O que se passa aqui é mostrar quem somos, é pôr aqui a nossa alma e, sobretudo, aqui na Graciosa, onde começamos a comemorar este Dia Europeu da Música, que é a ilha açoriana musical por excelência”, disse o titular da pasta das Relações Externas.

O Secretário Regional referiu que a Graciosa “é uma ilha com 4.000 habitantes, que tem um enorme impacto e uma grande incidência de músicos, de filarmónicas e de grupos corais”, considerando que isso é “formidável”.

“É a nossa identidade, é a nossa cultura, é quem nós somos”, frisou.

Rui Bettencourt agradeceu à ilha Graciosa, que acolheu este evento “com agrado”, bem como à Câmara Municipal de Santa Cruz, que ajudou a organizá-lo, mas, sobretudo, aos Graciosenses pelo ambiente e por poderem todos sentir o que sentiram sendo “Açorianos e europeus” nesta comemoração.

“Como me sinto Açoriano neste evento, como me sinto também europeu, como me sinto ao mesmo tempo Açoriano e europeu nesta comemoração deste Dia Europeu da Música”, afirmou.

As comemorações do Dia Europeu da Música ou Festa da Música, que anualmente se celebra a 21 de junho, decorreram na Graciosa e envolveram a atuação de cerca de uma centena de músicos das quatro filarmónicas da ilha, nomeadamente Filarmónica Recreio dos Artistas, Filarmónica União Progresso de Guadalupe, Filarmónica União Praiense e Filarmónica União Popular Luzense, dirigidas pelos seus maestros e coordenadas pela maestrina Vânia Bettencourt.