Pub

A Direção Regional da Cultura, através do Museu de Angra do Heroísmo, acolhe sábado, 24 de março, pelas 15h00, a quarta conferência do ciclo “Saberes da Terra”, subordinada ao tema “Ribeira dos Moinhos: Água e Património”.

A conferência, organizada no âmbito da dinamização da exposição “Aquedutos: Água e Património”, insere-se no programa que assinala o Ano Europeu do Património Cultural e tem como oradores Paulo Barcelos e Isabel Silva.

Paulo Barcelos abordará o percurso da levada artificial a que foi dado o nome de Ribeira dos Moinhos, iniciada por Álvaro Martins Homem no século XV, que, atravessando Angra, foi força motriz de várias indústrias, contribuindo ainda para o conforto da população local.

Por seu lado, Isabel Silva explanará o interesse deste canal, que levou água a Angra do Heroísmo ao longo de séculos, em termos históricos e económicos, bem como as potencialidades da constituição de um percurso interpretativo que tire partido do património natural e construído remanescente.

A exposição “Aquedutos: Água e Património” resulta de um levantamento fotográfico realizado por Pedro Inácio para um trabalho de investigação sobre alguns dos antigos aquedutos existentes em Portugal, Espanha e França.

Entre os aquedutos selecionados que integram a exposição, quatro são romanos, construídos no século I d.C. e localizados em Conímbriga (Portugal), Mérida e Segóvia (Espanha) e Fréjus (França).

Os restantes, alguns classificados como Património da Humanidade pela UNESCO, remontam aos séculos XVI, XVII, XVIII e XIX.

Pub