Pub

A mãe que terá abandonado em julho o filho recém-nascido numa zona isolada em Cascais, com o “claro intuito de lhe provocar a morte”, foi detida por homicídio qualificado na forma tentada, anunciou hoje a Polícia Judiciária (PJ).

“Os factos ocorreram na sequência de uma gravidez indesejada, mantida pela arguida, a que se seguiu, no final do período normal de gestação, um parto sem assistência, ocorrido em casa e o posterior abandono, do recém-nascido, numa zona isolada, com o claro intuito de lhe provocar a morte e dificultar a sua localização por terceiros”, adianta a PJ em comunicado.

O bebé acabou por ser localizado e recuperado com vida, refere a PJ, aludindo ao caso que ocorreu no passado dia 10 de julho e que foi relatado na altura pelos Bombeiros Voluntários do Estoril, segundo os quais o recém-nascido foi encontrado abandonado nas imediações de um hotel em Cascais, encontrando-se bem de saúde.

A PJ refere que, “por motivos completamente alheios ao comportamento e à vontade da arguida”, a criança recém-nascida, um menino, acabou por ser localizada por uma pessoa que contactou com os serviços de emergência médica, possibilitando o transporte, em tempo útil, para o hospital, evitando assim a morte do bebé.

Segundo a Polícia Judiciária, as diligências efetuadas, desde o conhecimento da notícia do crime, permitiram a identificação da suspeita, “a recolha de indícios fortes da prática de crime, bem como a obtenção de informação acerca da sua atual localização”.

Através da Diretoria de Lisboa e Vale do Tejo, a PJ procedeu à identificação, localização e detenção fora de flagrante delito da mulher, com 33 anos, “fortemente indiciada pela prática, na madrugada de dia 10 de julho de 2022, de um crime de homicídio qualificado, na forma tentada”.

A detida foi presente a primeiro interrogatório judicial, tendo-lhe sido aplicada a medida de coação de prisão preventiva.

Em declarações à Lusa na altura do crime, o segundo comandante dos Bombeiros Voluntários do Estoril, Bruno Carvalho, contou que receberam um alerta às 23:50 do dia 10 de julho para a existência de um bebé num caixote do lixo junto ao Hotel Pestana, em Cascais.

“Quando a equipa se deslocou ao local não encontrou o bebé no caixote de lixo. Após encetadas buscas pelas imediações foi encontrado o recém-nascido nas traseiras do hotel com evidencias de ter nascido há pouco tempo”, disse o responsável.

De acordo com Bruno Carvalho, o bebé “foi estabilizado no local por uma equipa de emergência pré-hospitalar dos bombeiros e transportado ao hospital de Cascais.

Pub