Pub

O Centro Natália Correia acolhe até 24 de setembro a mostra “O Teatro Popular nas Reservas Municipais”, a partir de uma seleção de objetos e registos visuais e escritos sobre o Grupo Teatral da Casa do Povo da Fajã de Baixo. A mostra foi inaugurada ontem pela Presidente da Câmara Municipal de Ponta Delgada, Maria José Lemos Duarte.

A autarca destacou o “inestimável interesse das peças expostas”, como as pertencentes ou ligadas a José Barbosa, Jovelino Pimentel, Duarte Pimentel e Osvaldo Medeiros, além de cartazes e fotografias de espetáculos deste Grupo Teatral não só em São Miguel mas também junto da Diáspora açoriana, ou ainda as peças de vestuário pertencentes ao figurino do Grupo e um cenário do Senhor Santo Cristo dos Milagres pintado por José Alves Bettencourt.

Estes e outros objetos, que integram o Fundo de Reservas Municipais, foram doados em 2018 à autarquia por Ana Maria Pimentel, filha de Jovelino Pimentel e Maria Lina Pimentel, que se dedicaram a uma “expressão cultural tão rica como é o Teatro Popular”.

“As peças e registos aqui partilhados refletem a inegável importância histórica, cultural e social do Teatro Popular para a Fajã de Baixo e o seu contributo para a afirmação cultural e social desta freguesia de Ponta Delgada através de um exercício empenhado de amor à representação e ao Teatro que engrandeceu o nosso concelho”, afirmou a autarca.

Pub

A mostra agora inaugurada “efetiva o compromisso municipal de preservar, valorizar e divulgar um valiosíssimo legado que prestigia a Fajã de Baixo e o concelho”, acrescentou a Presidente, notando que esta “é também um convite à descoberta artística e académica desta expressão artística”.

Maria José Lemos Duarte aproveitou a ocasião para reafirmar o “contributo da Cultura para a nossa capacitação individual e coletiva”, razão pela qual a autarquia incluiu este setor no Fundo de Emergência Empresarial criado para mitigar os efeitos da pandemia de Covid-19 e para apoiar a retoma progressiva e adaptada às novas circunstâncias.

“Ponta Delgada, Cidade Candidata a Capital Europeia da Cultura 2027, orgulha-se de ter incluído no seu Fundo de Emergência Empresarial o setor da Cultura, os seus agentes, os seus artistas, os seus técnicos, para os quais promovemos uma resposta adaptada, transversal e célere assente no firme reconhecimento da importância da Cultura para a nossa coesão e desenvolvimento”, explicou a Presidente da Câmara Municipal.

Entre as medidas de apoio ao setor Cultural estão, por exemplo, além de concertos online e itinerantes, o projeto “Histórias com Banda Sonora”, a medida execional de apoio às Associações Culturais, o “Vale Ler PDL” ou ainda o “ANIMAR PDL” cuja edição que arrancou a 5 de julho e termina a 11 de setembro promove cerca de 100 mini-concertos no Centro Histórico da cidade.

Participaram na inauguração da mostra o presidente da Junta de Freguesia da Fajã de Baixo, Luís dos Anjos; Ana Maria Pimentel, doadora do espólio do Grupo Teatral; Isilda Medeiros, viúva do ator Osvaldo Medeiros; e Rubens Pavão, antigo presidente da Comissão Municipal de Toponímia e Património de Ponta Delgada e um empenhado estudioso do Teatro Popular.

Pub