Acredito que vamos encontrar uma solução política”, disse Maria do Céu Antunes, respondendo a uma questão do eurodeputado Álvaro Amaro (PSD) sobre o corte das verbas do POSEI previstas na Política Agrícola Comum (PAC) 2021-2027.

Queremos trabalhar para que [o envelope financeiro] se mantenha após 2023, disse a ministra salientando que o Conselho da União Europeia (UE) defendeu que as verbas para as RUP se mantivessem, tendo a Comissão Europeia criado condições para que “o orçamento seja mantido no período de transição” para a nova PAC, ou seja até fim de 2022.

A atividade agrícola é essencial em muitas das RUP”, salientou, num debate na Comissão de Agricultura do PE sobre as prioridades da presidência portuguesa do Conselho da União Europeia (UE) para o setor.

Portugal ocupa a presidência rotativa do Conselho da UE este semestre.

O POSEI apoia as regiões ultraperiféricas da União Europeia que enfrentam desafios específicos devido ao afastamento, à insularidade, à pequena dimensão, à topografia difícil ou ao clima.

Além disso, apoia aquelas que dependem economicamente de apenas alguns produtos.