Marta Guerreiro sublinha importância da qualificação do Destino Açores através da formação dos recursos humanos

A Secretária Regional da Energia, Ambiente e Turismo sublinhou a importância da qualificação do Destino Açores, tendo como prioridade a formação dos recursos humanos, num setor, como o turismo, cujo principal ativo são as pessoas.

“O turismo depende, e muito, do contacto que os visitantes têm com os profissionais deste setor, nos mais diversos serviços e produtos disponíveis, pelo que temos feito um grande investimento na sua formação e na consequente valorização destas profissões”, salientou Marta Guerreiro.

A Secretária Regional falava terça-feira, em Ponta Delgada, na entrega de diplomas aos 19 formandos que concluíram o curso Hotel Business Management, promovido pela Escola de Formação Turística e Hoteleira, em parceria com o Turismo de Portugal.

“É com muita satisfação que hoje procedemos à entrega destes certificados de conclusão de curso”, frisou a titular da pasta do Turismo, reforçando que “a atualização de competências é uma mais-valia num setor que está em constante atualização, com novos desafios que também representam mais e melhores oportunidades de emprego e de dinamização do tecido económico da Região”.

Esta formação decorreu entre janeiro e junho, correspondendo a uma segunda edição deste curso, tendo a primeira envolvido 15 formandos.

“Voltámos a promover esta formação, dirigida a diretores de hotéis, pelo sucesso da sua primeira edição, mas, principalmente, por ter sido identificada como uma necessidade pelos agentes do setor”, frisou Marta Guerreiro.

A Secretária Regional garantiu que “a qualificação dos recursos humanos no setor do turismo, e nesta área em concreto, é estratégica, o que nos fez investir nos nossos profissionais, para que, com entusiasmo e dignidade, possam exercer as suas mais diversas funções, que implicam responsabilidades, muitas vezes, sobre grandes equipas”, acrescentando que “este curso permite valorizar os profissionais do setor da hotelaria, preparando-os tecnicamente para o exercício das funções de diretor de hotel”.

“A par disso, é também uma oportunidade de atualização de conhecimentos e de partilha de boas práticas, bem como para desenvolver competências ao nível da comercialização dos produtos turísticos, dos serviços prestados pelas empresas hoteleiras e de gestão financeira, de operações e de recursos humanos”, afirmou.

O curso incluiu 300 horas de formação, distribuídas por cinco módulos diferentes, nomeadamente Operações Hoteleiras; Gestão Financeira; Vendas, Marketing e Comunicação; Gestão do Capital Humano; Sustentabilidade e Games & Talks.