Pub

O presidente do Marítimo, Rui Fontes, marcou hoje uma Assembleia Geral (AG) de acionistas que tem como ponto principal a destituição da Sociedade Anónima Desportiva (SAD) do emblema da I Liga de futebol.

Segundo a nota assinada pelo dirigente máximo do clube, a AG irá acontecer em 10 de outubro, pelas 19:00, no Complexo Desportivo do Marítimo em Santo António, com a “deliberação sobre a destituição de todos os membros do conselho de Administração da Marítimo da Madeira – Futebol SAD”, como ponto um da ordem de trabalhos.

As divergências entre as duas direções foram tornadas públicas após o encontro da terceira jornada, em que os ‘verde rubros’ sofreram uma derrota ‘pesada’ no reduto do Sporting de Braga (5-0), na altura somando o terceiro jogo sem pontuar.

“Vou estar aí [na Madeira] amanhã [hoje] de manhã e vou tomar medidas drásticas. Vou tomar conta da SAD, quer eles queiram, quer eles não queiram”, destacou Rui Fontes ao Diário de Notícias da Madeira, no dia seguinte ao embate na Pedreira.

Horas antes do encontro da quinta ronda diante do Santa Clara, os madeirenses que continuam sem pontuar na I Liga, ocupando o 18.º e último lugar na classificação, foram surpreendidos com a convocatória.

A AG prevista para o próximo mês tem ainda como pontos a abordar a “deliberação sobre a designação de todos os membros do Conselho de Administração da Marítimo SAD até ao final do mandato em curso”, que seria até novembro do presente ano.

A SAD maritimista, encabeçada por João Luís Martins, tomou posse em 02 de dezembro último.

A presidência bicéfala defendida por Rui Fontes na altura da sua campanha a presidente do emblema insular poderá ter os dias contados, já que a presente AG pretende discutir a sua “renúncia da Presidência da Mesa da Assembleia Geral”, o que pode indicar que o dirigente à semelhança do seu antecessor Carlos Pereira assuma o clube e a SAD.

Pub