Pub

A nova treinadora ‘leonina’, de 33 anos, assinou contrato por uma época, prolongado assim uma ligação que já tem cinco anos – com efeito, foi em 2016/17 que se iniciou aos comandos das jovens sub-19, passando depois para a equipa B, que orientou na última época por oito vezes, sempre vitoriosa, o que fez em acumulação com o cargo de coordenadora técnica da formação.

Terá consigo, na equipa técnica, os adjuntos Beatriz Teixeira e João Almeida Rosa, o treinador de guarda-redes Gonçalo Xavier, o preparador físico Nuno Ribeiro e o analista João Mateus.

Aquando da apresentação, Mariana Cabral agradeceu “toda a confiança depositada” pela direção do clube e assumiu que esta está ciente da exigência e da responsabilidade que tem aos ombros.

“Sabemos que há dúvidas, mas toda a vontade que temos é muito superior a quaisquer dúvidas que possam existir. Esse é o primeiro passo. Depois sabemos que no futebol a lei é a lei das vitórias. Neste clube, que em todas as modalidades prima por vitórias nacionais e europeias, mais ainda. Temos uma fasquia muito alta e o futebol feminino não quer fugir a esse patamar”, disse Mariana Cabral, em declarações divulgadas pelo site oficial do Sporting.

Pub

Mariana Cabral promete uma equipa “muito competitiva e ambiciosa”, com “jogadoras mais novas, jogadoras mais experientes, jogadoras portuguesas e jogadoras que vêm de fora”.

“Jogadoras que queiram estar no Sporting e que mostrem que merecem representar o Sporting. Isso é o principal e o mais importante. Precisamos de envolver toda a gente nesta ideia de que o ADN Sporting é o mais importante. O que nos interessa é que esta mescla entre juventude e experiência possa criar uma equipa mais competitiva para lutar por títulos. Este clube, em qualquer modalidade, existe para isso”, disse ainda.

Mariana Cabral é natural do Pico da Pedra, ilha de São Miguel, foi aluna do Colégio S. Francisco Xavier, em Ponta Delgada onde começou a jogar, e da Escola Secundária Antero de Quental.

Pub