PUB

A Presidente da Câmara Municipal de Ponta Delgada assinalou ontem o Feriado Municipal de Ponta Delgada, que se celebra na segunda-feira das Festas do Senhor Santo Cristo dos Milagres, com uma mensagem publicada no portal e redes sociais da autarquia. Maria José Lemos Duarte apelou à “união” dos munícipes e das empresas no combate à pandemia, um “desafio que ainda não foi superado”.

“São indesmentíveis as consequências das medidas de contenção da Covid-19 nas nossas vidas e na atividade das nossas empresas de todos os setores de atividade. Mas o inegável cansaço que sentimos não pode prevalecer ante um desafio que ainda não foi superado, não obstante a coragem e a boa colaboração da população e dos empresários de Ponta Delgada”, afirmou.

Segundo a autarca, “do mesmo modo que se exige dos órgãos de poder público bom-senso e razoabilidade nas medidas de combate à pandemia, cabe-nos não desistir agora que a expetativa de vacinação generalizada da população nos indica a viragem que urge e por que todos esperamos. Saibamos manter-nos unidos e resilientes”.

PUB

Maria José Lemos Duarte defende ainda que “só assim conseguiremos vencer o desafio de uma gradual recuperação social e económica num concelho que se construiu com coragem, determinação e esperança”.

O Feriado Municipal de Ponta Delgada está associado, desde 1953, à segunda-feira do Senhor Santo Cristo dos Milagres, no que constitui o “reconhecimento e a evocação institucional e popular da nossa identidade religiosa e cultural expressa nas maiores festas religiosas dos Açores”, escreveu.

Face à pandemia, as Festas foram canceladas pelo segundo ano consecutivo.

A Presidente lembrou que “por esta altura rumariam a Ponta Delgada milhares de peregrinos, entre os quais as nossas irmãs e irmãos da Diáspora – de quem já temos saudades e quem esperamos receber em breve – unidos em torno do culto do Senhor Santo Cristo dos Milagres”, apelando ainda a que durante este período a “expressão da fé e da devoção ao Senhor Santo Cristo dos Milagres no recolhimento para salvaguarda da Saúde Pública”.

Pub