PUB

O Presidente da República (PR) destacou hoje que o relacionamento entre Portugal e a Alemanha está “no ponto mais elevado” dos últimos tempos, registando-se uma “grande coincidência de posições” sobre diversas matérias europeias, das migrações à união monetária.

“As relações entre Portugal e a Alemanha estão no ponto mais elevado de algum tempo a esta parte. Estão assim em termos económicos, culturais, de perspetivas de investimento e políticos. Em termos políticos, isso é muito importante porque vamos ter debates na União Europeia (UE) e, praticamente em todos os pontos mais importantes, temos uma grande coincidência de posições”, afirmou Marcelo Rebelo de Sousa aos jornalistas no Porto, quando assinalava o fim do segundo dia de visita do seu homólogo alemão a Portugal com um passeio na Ribeira.

De acordo com o Presidente português, esta “coincidência de posições” abrange a “união económica e monetária, as migrações, os mecanismos financeiros a prazo, a perspetiva 2030 [fundos comunitários] e as negociações depois do Brexit [processo de saída do Reino Unido da UE]”, o que “é magnífico”.

PUB

“É muito importante porque isto nem sempre aconteceu no passado, e esta visita foi muito importante também nesse sentido”, disse Marcelo Rebelo de Sousa.

O PR alemão, Frank-Walter Steinmeier cumpriu hoje, no Porto, o segundo dia de uma visita oficial a Portugal, feita a convite de Marcelo Rebelo de Sousa.

Depois de visitar o Parque Tecnológico da Universidade do Porto, Steinmeier encontrou-se com Marcelo na Casa Museu Guerra-Junqueiro, na Sé, para conhecer em privado uma exposição plástica do prémio Nobel da Literatura alemão Günter Grass.

Os dois fizeram depois, a pé o percurso entre a Sé e o Palácio da Bolsa, onde o PR alemão foi entronizado Confrade do Vinho do Porto.

Após o almoço, os dois chefes de Estado visitaram a igreja de S. Francisco e percorreram a Ribeira do Porto a pé, entre a zona da Alfândega e a ponte Luiz I.

Pub