Marcelo afirma que saúde será fator determinante para recandidatura

O Presidente português, Marcelo Rebelo de Sousa, afirmou hoje que a saúde será um fator determinante na sua decisão sobre uma recandidatura, assim como haver “alguém em melhores condições” para o exercício do cargo.

“Se não for candidato, saberei sair do palco”, prometeu Marcelo Rebelo de Sousa, numa conferência de imprensa na Escola Portuguesa de Luanda, no dia em que cumpre três anos de mandato, que coincidiu com o final da sua visita de Estado a Angola.

Questionado sobre as razões que podem levá-lo ou não a recandidatar-se, nas eleições presidenciais de janeiro de 2021, o chefe de Estado português respondeu que “são dois” fatores, “claros e determinantes”.

“Primeiro ponto: a saúde. Este cargo é um cargo exigente. E se é exigente num mandato, é mais exigente em dois mandatos, e se é exigente numa idade, é mais exigente com mais alguns anos de idade”, referiu o Presidente, que completou 70 anos em dezembro.

“Segundo: ter a noção de que sou a pessoa que está em melhores condições de cumprir a missão naquele momento”, completou.

Marcelo Rebelo de Sousa reafirmou que decidiu ser candidato às eleições presidenciais de 2016 por entender que, com a atual solução de Governo minoritário do PS suportado pelos partidos à sua esquerda, “era preciso fazer a ponte”.

“A ponte devia ser feita a partir da direita e não da esquerda, porque seria esquerda a mais. Vamos esperar para saber exatamente qual é que é a realidade vivida, para saber se não há ninguém. E se houver alguém em melhores condições, cessa aquilo que é o meu dever moral de cumprir a missão”, acrescentou.