Pub

O presidente da JSD/Açores afirmou esta quarta-feira, em Santa Cruz da Graciosa, que a juventude, nos Açores, “respira novos ares, e diz o que pensa, num sinal claro de libertação desta Região face ao poder socialista, que durou 24 anos”.

Luís Raposo falava na sessão de abertura na 9ª Universidade de Verão da JSD/Açores e do PSD/Açores, adiantando que “não é apenas a JSD a expressar livremente a sua opinião, são todos os jovens açorianos, independentemente da sua cor política, sempre com participação responsável e com espírito crítico orientado. E esse é mesmo um sinal de mudança”, disse.

O jovem social-democrata garantiu que a estrutura que lidera “não tem receio de elogiar, mas também de apelar face às melhorias que vão ao encontro às preocupações dos jovens açorianos”.

Para Luís Raposo, “as políticas de juventude são determinantes para a nossa Região, e têm acontecido várias melhorias, ao nível dos programas de estágio, da formação e qualificação profissional, provando-se que um governo liderado pelo PSD está a fazer diferente, beneficiando os jovens açorianos”, referiu.

E recordou que a Universidade de Verão “é a maior e melhor escola de formação cívica e política dos Açores, e por ela já passaram cerca de 200 alunos, que tiveram a oportunidade de fazer parte das propostas e da atitude responsável que a JSD tem apresentando”.

Já o líder nacional da JSD destacou o contributo “para a formação política que a JSD desempenha, nos Açores há 9 anos, e desde 2003 no Continente, pois ano após ano, e com os resultados visíveis na Região, tem mostrado sempre a sua posição, em nome dos jovens destas ilhas”.

Alexandre Poço sublinhou “que a JSD tem espaço e ambição próprios, e demonstrou-o, também na oposição, nos 24 anos de governos socialistas nos Açores, onde teve cabal importância para a mudança política que se verificou em 2020”, lembrou.

Para o líder parlamentar do PSD na Assembleia Legislativa, João Bruto da Costa, “é de realçar o facto deste Encontro se realizar na Graciosa, dando uma maior visibilidade à ilha”, tendo mesmo aproveitado para esclarecer que “ao contrário do que PS e BE tentaram fazer passar, a Graciosa teve este ano mais ligações aéreas e mais passageiros”, fazendo valer “o bom trabalho do Governo da Coligação”, afirmou.

O deputado do PSD/Açores lamentou que se tenha “tentado passar uma mentira por uma verdade”, e explicou que “a SATA oferece, neste verão IATA, mais 5 mil lugares para a Graciosa, esse é que é o facto, verificado e confirmado”, esclareceu.

O reitor da 9ª Universidade de Verão da JSD/Açores e do PSD/Açores, Flávio Soares, também deputado regional do PSD/Açores e ex-líder da JSD/Açores, frisou que a mesma “não tem cores partidárias, apesar da sua organização”, uma vez que “qualquer jovem pode e deve participar dela”, disse.

“É muito importante o facto de este evento estar a passar em todas as ilhas da Região, faltando apenas Flores e Corvo, devido à pandemia, porque em todas elas se faz política. E daqui queremos que possam sair melhores políticos”, adiantou.

A edição 2022 da Universidade de Verão do PSD/Açores e da JSD/Açores conta com um leque alargado de oradores e convidados, estando, entre eles, a vice-presidente nacional do PSD, Margarida Balseiro Lopes; a Secretária Regional da Educação, Sofia Ribeiro; o Diretor Regional da Ciência e Tecnologia Flávio Tiago; o deputado do PSD na Assembleia da República, eleito pelos Açores, Paulo Moniz; e os professores universitários Fátima Viveiros (UAc/IVAR), Ana Andrade (Univ. Católica do Porto) e Nicolau Wallentstein (UAc/IVAR).

As várias intervenções, debates e conferências terão como temáticas a Ação Climática, Educação e Qualificação Profissional, Saúde, Europa, Ciência, Tecnologia, Inovação e as Autonomias.

Pub