Luís Miguel Quental, candidato da IL/Açores por Ponta Delgada
Pub

Em declarações à agência Lusa após uma visita ao canil de Ponta Delgada, nos Açores, o candidato disse ser necessário “aumentar o espaço”, devido à proibição do abate de animais de companhia e errantes e ao aumento da população animal no canil.

“O canil tem a sua população a aumentar e temos de pensar em medidas para aumentar o espaço. Tendo em conta que existem restrições financeiras, temos de medir bem o custo benefício desta situação”, declarou.

Em 23 de fevereiro, o parlamento dos Açores aprovou por unanimidade a proibição imediata, após promulgação do diploma, do abate de animais de companhia e errantes.

Para Luís Quental, é necessário garantir o “abate zero dos animais, mas também a “sustentabilidade do canil” e o “bem-estar animal”.

Pub

Segundo o liberal, a ampliação do canil é necessária para “sustentar a situação do abate zero”, “devido à falta de espaço”.

“Existem várias ideias [para a ampliação do canil], mas depois havemos de nos sentar e arranjar a melhor solução custo-benefício para as contas da câmara e também para o bem-estar animal”, acrescentou.

Além da proibição do abate, que já se tornou um “problema”, Luís Quental disse ainda que o aumento da população do canil está relacionado com o abandono dos animais.

“No canil temos o problema do abate zero, que já se vive, e temos uma comunidade animal que é cada vez mais [significativa], devido às pessoas […] não terem a consciência de que ter um animal não é ter um peluche ou outra coisa qualquer”.

Sobre o canil municipal, o candidato da IL destacou que vai “olhar para esta valência com olhos de ver”, caso o partido consiga a eleição para Câmara Municipal, atualmente liderada pelo PSD.

“De facto as nossas bandeiras [da IL] não são propriamente na área dos animais, mas como partido liberal que somos, todas as áreas, todas as pessoas, todos os animais fazem parte das nossas prioridades e temos também na nossa agenda essas preocupações”, declarou.

São candidatos à Câmara de Ponta Delgada Pedro Nascimento Cabral (PSD), André Viveiros (PS), Vera Pires (BE), Luís Miguel Quental (IL), Luís Franco (Chega), Rui Teixeira (CDU) e Dinarte Pimentel (PAN).

Nas eleições autárquicas de 2017, o PSD venceu a Câmara de Ponta Delgada com 51,28%, alcançando cinco mandatos, sendo que os outros quatro mandatos foram conquistados pelo PS (39,11%). O BE teve 1,06%, o PAN 1,80%, a CDU 1,05% e a coligação CDS-PP/PPM 0,95%.

Em 11 eleições autárquicas livres, o PSD presidiu quase sempre à Câmara de Ponta Delgada, com exceção do mandato 1989-1993.

As eleições autárquicas estão marcadas para 26 de setembro.

Pub