Pub

A Secretária Regional da Energia, Ambiente e Turismo destacou o investimento na conservação da natureza por via do LIFE BEETLES, com uma dotação de 1,8 milhões de euros dedicados ao aumento das populações e das áreas de distribuição, bem como à melhoria do estado de três escaravelhos endémicos (Tarphius floresensis, Pseudanchomenus aptinoides e Trechus terrabravensis), que estão dados como ‘Criticamente Ameaçados’ devido à perda dos seus habitats, em resultado do uso da terra e da proliferação de espécies exóticas invasoras, nas ilhas do Pico, Terceira e Flores.

Marta Guerreiro falava, em São Roque do Pico, na assinatura, no âmbito deste projeto, de um acordo de custódia da natureza entre a Câmara Municipal e a Direção Regional do Ambiente.

“Este acordo resulta do facto de quatro das oitos parcelas sujeitas a ações de conservação no âmbito do projeto LIFE BEETLES na ilha do Pico serem propriedade do Município de São Roque do Pico, que, desde a primeira hora, acarinhou o projeto e se disponibilizou para colaborar no mesmo”, frisou.

Pub

“A intervenção nessas quatro parcelas marginais à Lagoa do Caiado, uma zona onde ocorrem importantes habitats do referido escaravelho endémico, é fulcral para o sucesso do projeto, permitindo, por via das ações de renaturalização previstas, recuperar o habitat e melhorar a retenção e infiltração de água na lagoa”, acrescentou Marta Guerreiro.

A Secretária Regional salientou ainda que “outro dos objetivos deste acordo de custódia da natureza passa por promover o voluntariado ambiental no âmbito das ações de conservação do LIFE BEETLES, para além da educação e sensibilização ambientais, com o envolvimento da autarquia e da comunidade”,

Na ocasião, Marta Guerreiro adiantou que, neste momento, o Executivo açoriano está “a trabalhar com a Comissão Europeia no processo de revisão de um projeto integrado LIFE dedicado à problemática das alterações climáticas (o LIFE IP ClimAZ)”, que se espera que “seja aprovado ainda durante o mês de agosto”.

A titular da pasta do Ambiente acrescentou que está a ser preparada “uma nota de síntese relativa à candidatura de um novo projeto LIFE dedicado à conservação de invertebrados (moluscos) na ilha de Santa Maria, que será entregue na Comissão Europeia até ao próximo dia 16”.

Segundo a governante, o crescente investimento em políticas de conservação da natureza “tem sido acompanhado da aprovação de importantes projetos, cofinanciados pela União Europeia para além do envelope financeiro regional dos programas estruturais”.

Neste âmbito, Marta Guerreiro recordou que a Região tem atualmente em execução “três projetos LIFE, coordenados pela Direção Regional do Ambiente, aos quais corresponde um montante global de investimento direto de quase 23 milhões de euros”.

Pub